Solidariedade catarinense

A crise econômica motivada pela pandemia da Covid-19 é mais pesada nas famílias de baixa renda e comunidades carentes. As dificuldades são imensas, principalmente com relação a emprego e renda, o que acaba comprometendo a compra de alimentos.

É justamente para combater a fome é que o Grupo ND mobilizou todo o Estado para apoiar as famílias catarinenses em mais uma edição da Maratona da Solidariedade. A campanha, realizada há mais de 20 anos, arrecadou e distribuiu, durante dois meses, 13 mil cestas básicas, totalizando 180 toneladas de alimentos.

Solidariedade é um conceito básico para se explicar o funcionamento da vida em sociedade. Refere-se ao compromisso assumido pelas pessoas de obrigarem-se umas às outras, e cada uma delas com o todo. É isso o que acontece na Maratona da Solidariedade.

O sucesso da edição 2021 se deve à mobilização de empresas parceiras e das comunidades. Duzentos estabelecimentos participaram do recebimento das doações e 32 empresas catarinenses fortaleceram a ação com a compra de cestas básica para distribuição.

Uma verdadeira união de forças. “É nossa obrigação e responsabilidade neste momento de pandemia. As pessoas estão com mais dificuldades. Imagina as pessoas hoje sem expectativa e perspectiva, cuidando da saúde, mas sem o alimento para suas famílias. É muito triste”, declarou o presidente executivo do Grupo ND, Marcello Corrêa Petrelli.

Para que os alimentos chegassem a quem realmente precisa, as entidades e famílias que receberam as doações foram selecionadas pelas assistências sociais dos municípios. Nesse momento difícil, a solidariedade dos catarinenses mais uma vez fez a diferença.

Somos reconhecidos por ser um povo solidário, sempre prontos para ajudar quem precisa. Esta ação do Grupo ND é uma das diversas correntes do bem que espalham pelo Estado nos momentos mais difíceis. Um exemplo a ser seguido pelos brasileiros

+

Editoriais

Editorial

O Grupo ND e a Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) deram a largada na sexta-feira (23 ...

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...