Trânsito: respeito e responsabilidade

A Semana Nacional do Trânsito, comemorada anualmente entre os dias 18 e 25 de setembro, é um período de conscientização entre todos os envolvidos no dia a dia do trânsito, sejam eles motoristas, passageiros, motociclistas, ciclistas ou pedestres. O tema deste ano é “No trânsito, sua responsabilidade, salva vidas”.

Em Santa Catarina, o alerta está aceso por causa dos dados de trânsito, colocando os catarinenses em uma das piores posições no ranking de acidentes e mortes no país.

No ano passado, o Estado registrou marcas negativas: ocupou o segundo lugar em número de acidentes em rodovias; já em quantidade de ocorrências a cada 100 quilômetros de estrada, ficou na terceira posição; e no número de mortes, foi o quarto Estado com mais registros. De olho na segurança, o movimento SC Não Pode Parar, da Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) e Grupo ND entra numa nova fase, voltada para a conscientização e a educação no trânsito.

A campanha pretende chamar a atenção da sociedade para o papel fundamental de cada um dos envolvidos no trânsito. Para isso, conscientização e educação precisam caminhar lado a lado no trânsito.É preciso avançar em muitos aspectos, pois o trânsito continua abreviando milhares de vidas.

E são vários os motivos: imprudência, desatenção e despreparo dos motoristas, consumo de bebidas alcoólicas, falta de fiscalização, estradas esburacadas, defeitos mecânicos nos veículos… Os acidentes não acontecem por acaso, resultam de escolhas inadequadas e arriscadas por parte de condutores e pedestres.

O principal desafio é humanizar o trânsito. E isso passa por investimentos e mudança de postura de todas as pessoas envolvidas. Afinal, somos responsáveis por nossos atos no trânsito e ter consciência disso é o caminho para reverter o triste cenário atual.

O trânsito é um assunto que não pode ficar para depois. Dar visibilidade às campanhas significa reforçar a mensagem de valorização da vida. Afinal, a responsabilidade para salvar vidas é de todos os envolvidos no trânsito. É uma questão de respeito.

+

Editoriais

Editorial

Com a progressiva volta à normalidade das atividades econômicas, e aumento da circulação de veículos ...