Tratamento Precoce

Os negacionistas e seus opositores travam uma batalha sem tréguas sobre o uso de medicamentos preventivos no tratamento precoce do coronavírus.

Esta guerra envolve a mídia, médicos, autoridades sanitárias, políticos, governadores e prefeitos. O debate em torno do assunto está politizado, colocando em situações opostas grupos antagônicos que se digladiam numa discussão estéril.

Nas redes sociais, o tema ganha contornos de histeria, alimentado por fake news e a opinião de palpiteiros de plantão. É claro que um ano de pandemia afetou o comportamento das pessoas, gerando estresse e irritação.

Todos temem o agravamento do problema, porque diariamente as notícias são negativas e mostram uma triste realidade com estatísticas tenebrosas. No caso da pandemia, é certo que o tratamento precoce não cura a doença provocada pela Covid-19, mas pode atenuar os efeitos danosos da doença.

Defendemos o direito do indivíduo, em conjunto com seu médico, de tomar a medicação que considerar adequada para se prevenir, aumentando a sua imunidade. Para que o efeito da doença seja menos danoso. É uma questão de direito, de liberdade do cidadão.

Somos contrários à negativa de proporcionar este direito das pessoas e contra aqueles que usam politicamente a doença para justificar suas ideologias.

Se o tratamento precoce não cura, ao menos ajuda a melhorar a imunidade, já que ninguém está livre de ser contaminado pela Covid-19. Somos críticos dos políticos e governantes que impõem narrativas à população, como se houvesse uma única verdade em relação à doença.

As pessoas sabem que a vitamina C ajuda a combater os sintomas da gripe. Este já é um conceito de domínio popular, consagrado, e ninguém duvida da eficácia deste tratamento preventivo. A baixa imunidade facilita a contaminação do organismo pelos diversos vírus. No caso da gripe, já temos antigripais associados à vitamina. Então, por que em relação ao coronavírus não dar o direito das pessoas se tratarem como acharem conveniente?

O Grupo ND defendeu – e continua defendendo – o tratamento precoce. Aliás, fomos pioneiros nesta tese de que as pessoas deveriam ser tratadas de imediato, porque a contaminação pela Covid é muito rápida, com as pessoas chegando aos hospitais em estado irreversível.

No começo da pandemia as pessoas eram aconselhadas a ficar em casa para só procurar a rede pública quando surgissem os sintomas. Muita gente morreu por causa disso.

Defendemos o tratamento precoce como algo importante para melhorar as condições de imunidade dos indivíduos, como algo que precede a doença.

Assim como consideramos importante que as pessoas mantenham a prevenção usando máscara, álcool em gel e mantenham o distanciamento social, fugindo das aglomerações. Todos estes cuidados, incluindo os medicamentos preventivos, são importantes no combate ao coronavírus até a vacinação de toda a população.

+

Editoriais