Turismo e segurança

Segunda cidade brasileira mais visitada em 2018, atrás apenas do Rio de Janeiro, conforme Estudo de Demanda Turística Internacional encomendado pelo governo federal à Fipe (Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas), Florianópolis está sendo preparada para uma das melhores temporadas de verão de todos os tempos.

As ações voltadas à estrutura das praias e dos pontos turísticos estão sendo realizadas, sem grandes problemas. Mas com o aumento da população nesta época do ano, o assunto segurança entrou no foco do planejamento do município, que vai reforçar os cuidados nas trilhas mais movimentadas da Ilha.

Depois de quatro homicídios entre outubro e novembro em trilhas do Córrego Grande e da Barra da Lagoa, um crime na Caieira da Barra do Sul e queixas sobre insegurança na praia do Moçambique, o sinal de alerta permaneceu aceso para as forças de segurança do município e do Estado. É acertada a decisão de reforçar a segurança, com ações conjuntas entre Guarda Municipal e polícias Militar e Civil. Florianópolis não pode passar a imagem de cidade violenta. Não é.

A violência está concentrada em locais específicos. Turistas que lotam a Ilha conseguem desfrutar das belezas naturais sem sobressaltos. O trabalho das forças de segurança é muito bem feito não só em Florianópolis como em todo
o Estado, que tem um dos menores índices de violência do país. Bem preparada e equipada, a Polícia Militar prioriza o atendimento ao cidadão
e acelera o desfecho dos atendimentos policiais. Seja na segurança ou na estrutura, Florianópolis está pronta para receber bem os turistas.

+

Editoriais

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...