Turismo qualificado

Reconhecido frequentemente em diversos prêmios ligados ao turismo, o Estado de Santa Catarina colhe os frutos de ser abençoado com belezas naturais que atraem milhões de turistas anualmente. Praias, serras, cavernas, cachoeiras e dunas são alguns dos atrativos, que se completam com as festas, os parques temáticos, a gastronomia e o setor hoteleiro. Atrações de dar inveja aos países mais desenvolvidos do mundo. Na recente avaliação do Mapa do Turismo 2019-2021, divulgado pelo Ministério do Turismo, Florianópolis, Balneário Camboriú, Bombinhas, Itapema e Joinville atingiram nota máxima. Mas não podemos nos acomodar, é preciso avançar, qualificar cada vez mais o setor, precisamos de turismo de qualidade, não de quantidade. Não dá mais para aceitarmos que visitantes “invadam” nossas cidades no verão, usufruam dos nossos atrativos, utilizem a estrutura de serviços (água, luz, saúde…) e depois voltem para seus locais de origem sem uma contrapartida. A taxa ambiental ou taxa de turismo, sucesso na cidade de Bombinhas, é a opção mais clara para custeio de boa parte das necessidades estruturais, se olharmos para Florianópolis, por exemplo. Basta vontade política de um lado e maturidade de outro para que se encontre um caminho para organizar a arrecadação. Cobrança que já está consolidada em Bombinhas sem nenhum impacto no fluxo de turistas. As principais cidades precisam de novos equipamentos, como marinas, hotéis diferenciados, melhorias de infraestrutura viária e de transporte público. Com inteligência, bom senso e força de vontade, temos plenas condições de fazer essa atividade crescer ainda mais, independente de qualquer que seja o fator externo.

+

Editoriais

Editorial

O Grupo ND e a Fiesc (Federação das Indústrias de Santa Catarina) deram a largada na sexta-feira (23 ...

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...