Um problema de todos

Em entrevista ao Grupo ND na terça-feira, o presidente do colegiado de Segurança Pública de Santa Catarina, delegado Paulo Koerich, comemorou a redução do índice de criminalidade no Estado em 2019.

Ele elencou os vários desafios no combate à violência e pediu a colaboração da sociedade “Temos como aumentar esse índice de resolutividade dos homicídios, de 65%, se tivermos a colaboração do cidadão. Ele é detentor de informações que, muitas vezes, a polícia desconhece”, afirmou. Tem razão o secretário. É fundamental que todos se sintam responsáveis e não se omitam nesse enfrentamento.

O Estado de Santa Catarina tem mostrado que é possível avançar com uma profissionalização cada vez maior das equipes de investigação, investimento em inteligência e inovação na área tecnológica. Além disso, será implantada uma unidade de combate ao crime organizado, que se somarão às cinco delegacias de combate à corrupção que terão abrangências macrorregionais. São ações que atacam o câncer da impunidade que, infelizmente, ainda é forte no país.

Os problemas são complexos, especialmente num país com uma gigantesca desigualdade de renda e diferença de oportunidades. Entender, portanto, que a questão da segurança extrapola a atuação dos órgãos de repressão é um ponto importante na definição das políticas públicas. Os resultados serão mais expressivos sempre que houver integração e quebra de paradigmas.

+

Editoriais

Editorial

Apesar de ainda o coronavírus ser uma real ameaça, de a Covid-19 continuar matando centenas de pesso ...

Editorial

“Perceba o risco, proteja a vida”. Este é o tema da Semana Nacional de Trânsito, que vai até amanhã. ...

Editorial

Nesta época de pandemia, uma data importante do calendário brasileiro passou praticamente despercebi ...