Uma antiga preocupação

Enquanto a obra de restauração da ponte Hercílio Luz caminha para a fase final, inclusive com definições sobre acessos, uso e iluminação, as pontes Colombo Salles e Pedro Ivo continuam sendo motivo de preocupação. As recentes imagens divulgadas pelo governo do Estado e pelo Ministério Público de Santa Catarina mostraram que seis dos 16 blocos nas duas pontes estão em estado crítico.

Por mais que especialistas afirmem que não há risco iminente, a preocupação é real. Por isso o governo vai gastar mais R$ 900 mil para contratar uma empresa especializada para fazer um levantamento técnico das estruturas. A maioria das pessoas que entra e sai da Ilha de Santa Catarina, todos os dias, não consegue ver e avaliar, por baixo e pelo mar, as péssimas condições de conservação das duas estruturas.

É flagrante que, com o passar dos anos, a situação tenha piorado e as pontes têm emitido sinais claros de socorro, ignorados por nossos gestores e políticos durante décadas. Pelo mar, a visão é alarmante: corrosão nas chapas de aço e capas de concreto se desprendem ou até não existem mais.

O cenário é de abandono e justifica toda a preocupação da população e do Ministério Público, que cobra manutenção constante. Nem um plano de evacuação e contenção existe. Não precisamos esperar que algo mais grave aconteça para sabermos como devemos nos organizar. A reforma está sendo feita, ainda sem ser no ritmo ideal. Então é necessário um olhar mais atento aos problemas das pontes, para resolver de uma vez por todas o problema que está escancarado na entrada e na saída da Ilha.

+

Editoriais