Valorização da ponte

Reaberta no dia 30 de dezembro depois de ficar interditada durante 28 anos, a ponte Hercílio Luz, aos poucos, passa a integrar o dia a dia da capital catarinense. Primeiro, o cartão-postal de Santa Catarina recebeu pedestres, depois veículos de emergência e ônibus do transporte coletivo da Grande Florianópolis. E partir de 14 de setembro, um novo marco na quase centenária ponte pênsil será registrado: carros de passeio voltarão a circular pela estrutura de ferro.

O cronograma de liberação ao tráfego foi sendo implantado durante o decorrer do ano, e hoje, a ponte já contribui para a mobilidade de Florianópolis. Até agora, a Hercílio Luz foi palco diário de visitas de moradores e de turistas, todos querendo atravessá-la caminhando, tirar fotos para registrar o momento marcante.

Os florianopolitanos e os visitantes tomaram posse do monumento, o que é correto, pois a ponte ficou fechada por muito tempo, e mais de meio bilhão de reais foi gasto na reforma. A chegada da pandemia, em março, pouco mais de dois meses depois da reabertura, prejudicou a retomada da estrutura e tirou um pouco o brilho da “Velha Senhora”.

Mas por iniciativa do prefeito Gean Loureiro, uma nova fase vai começar com a liberação do tráfego de carros de passeio para um período de testes. “Tudo será feito com fiscalização, avaliação, controle e segurança para que esse grande patrimônio dos catarinenses possa ter uma utilização ainda melhor”, disse.

Está claro que valorizar a ponte Hercílio Luz é muito mais que respeitar sua história e sua imagem. É colocá-la de novo em nosso dia a dia e cuidar para que ela esteja conosco no futuro, por muitas e muitas décadas, como santuário, ícone, ponto turístico, símbolo e até suporte à mobilidade.

+

Editoriais

Editorial

A aprovação pela continuidade do processo de impeachment do governador Carlos Moisés e da vice Danie ...