Vamos nos vacinar?

O friozinho esperado para este fim de semana, aliado aos cuidados e medidas de distanciamento social como forma de controle da pandemia de Covid-19, recomenda um momento de aconchego no lar.

Porém, quem quiser aproveitar para respirar um pouco de ar livre ou dar uma boa caminhada, antes deve conferir o calendário e, se tiver entre a população-alvo, não deixar de passar em um dos pontos de vacinação contra a gripe influenza para tomar sua dose anual do imunizante.

A preocupação com o aumento de doenças do aparelho respiratório com a queda das temperaturas faz com que as autoridades sanitárias emitam um alerta para a importância de vacinar-se contra a gripe.

Obviamente que este imunizante não tem capacidade para combater o coronavírus, mas protegido contra a gripe o organismo ficará mais forte e reagirá melhor no caso de contaminação.

Lançada em 12 de abril pelo Ministério da Saúde, a Campanha Nacional de Vacinação contra a Influenza deste ano já nasceu cercada do desafio que é coordená-la em paralelo à campanha contra a Covid-19.

Para evitar aglomerações nos postos de saúde e cruzamento entre os públicos-alvo da vacina contra a gripe e contra o novo coronavírus, foram realizadas adaptações na ordem da vacinação dos grupos prioritários, que envolvem um público-alvo estimado em 79,7 milhões de brasileiros.

Por isso, é importante que as pessoas que estão aptas a tomar a vacina procurem os locais de vacinação. Neste fim de semana, na Capital, professores com mais de 40 anos estarão sendo vacinados (veja calendário na página 3). É importante lembrar também que o vírus Influenza pode ser letal ao afetar o sistema respiratório.

E nos casos em que a pessoa se enquadre dentro do grupo prioritário das duas vacinas, a recomendação é de que seja tomada em primeiro lugar a vacina contra a Covid-19, e depois a da gripe, com intervalo mínimo de 14 dias entre as duas vacinas, porque ainda não se sabe os efeitos da coadministração simultânea dos dois imunizantes.

Justamente por causa deste intervalo é que nesta campanha os idosos não foram os primeiros a serem imunizados, já que a vacinação contra a Covid focava neste público.

O Ministério da Saúde ressalta a importância da vacinação contra a influenza em 2021, pois prevenirá o surgimento de complicações decorrentes da doença, mortes, internações e sobrecarga nos já sobrecarregados serviços de saúde, além de reduzir os sintomas que podem ser confundidos com os da Covid-19. Proteja sua saúde e a da quem você ama. Isso também é um ato de amor!

+

Editoriais