Vereadores irresponsáveis

Alguém tem dúvida de que Florianópolis precisa ter leis mais rígidas para conter as invasões de áreas e as construções clandestinas? Qualquer cidadão que mora na Capital tem consciência de que este é um grave problema. Basta olhar ao redor, principalmente em direção aos morros e encostas, onde barracos se amontoam mostrando que a favelização é uma realidade na ilha da magia.

As moradias precárias e as construções novas, porém, sem qualquer apoio legal, estão proliferando e transformando nossa paisagem. Milícias ligadas ao narcotráfico estão lavando dinheiro das drogas com prédios erguidos às escondidas. Exatamente como ocorre na periferia degradada do Rio de Janeiro. E isso já acontece no Norte da Ilha.

Por isso não dá para entender o comportamento de oito vereadores que, numa manobra legislativa, bloquearam o Projeto de Lei Complementar que atualizaria o Código de Obras do município, impedindo a sua aprovação. Este projeto tem o respaldo do Ministério Público de Santa Catarina e foi encaminhado pelo Executivo municipal justamente para dar garantia às ações de derrubadas sumárias, imediatas, de construções ilegais.

O projeto dormiu na Câmara municipal desde o ano passado, foi avaliado pelas comissões e foi ao plenário para votação. Mas na hora de transformar em lei, por decisão de oito vereadores – exatamente o número de assinaturas necessárias para obstaculizar a votação – foi devolvido para novos pareceres.

O que querem estes vereadores com esta atitude? Proteger os invasores por causa das eleições municipais? Impedir que Florianópolis derrube as construções ilegais para que o caos urbano se estabeleça? É vergonhosa a falta de espírito público de alguns representantes do povo que ocupam assento no Legislativo municipal.

Parece que trabalham contra a cidade, numa politicalha que revolta e causa indignação. São irresponsáveis quando não atuam em favor da sociedade, omissos e coniventes com a triste realidade que poderá levar Florianópolis a se transformar num Rio de janeiro. É questão de tempo.

Pela atitude dos oito vereadores, melhor é Florianópolis continuar sem lei e sem ordem, imersa no caos urbano, tomada pelas facções do crime organizado que já impedem a polícia de circular em algumas regiões da cidade, porque montaram seus quartéis-generais nestes locais. Melhor
deixar que o narcotráfico continue construindo prédios irregulares e vendendo a baixo custo para pobres incautos. Estamos em ano eleitoral, oportunidade para que os eleitores da Capital avaliem seus futuros representantes e eleja aqueles que, de fato, estejam comprometidos com a cidade.

+

Editoriais

Editorial

O Brasil está virando um país de golpistas e fraudadores. Durante a pandemia, o número de golpes e f ...