Laudelino Sardá

Causos da Ilha, seus personagens, histórias e momentos do cotidiano de Florianópolis com quem conhece os cantos da Capital de Santa Catarina.


A alegria sumiu da Ilha?

Pudera, Lelo, a pandemia mete medo e o custo de vida tá tirando o nosso couro

– Venanço, tu não acha que o povo tá sem vontade de sorrir?

– Pudera, Lelo, a pandemia mete medo e o custo de vida tá tirando o nosso couro!

Pessoa sem alegria – Foto: PixabayPessoa sem alegria – Foto: Pixabay

– É verdade, a sova tá grande. Nem o atacadista sabe disfarçar essa tal da inflação.

– Posentão, o gás de cozinha a R$ 110 e a gasolina beirando os R$ 6. Ô Lelo, o ministro Paulo Guedes disse, quando assumiu, que o preço do gás ia cair pela metade. E olha que naquela época o botijão custava menos de R$ 70. Hoje passa dos R$ 100, e ele agora diz que o problema é a falta de concorrência.

– Ô Venanço, o governo tem é medo da Petrobras, que manda e desmanda no país. Os uruguaios, paraguaios e até os chilenos compram a nossa gasolina por menos de R$ 3 o litro, e nós é que pagamos a conta.

– Até pra pegar manjuva na praia tá difícil. E se voltar pra casa sem peixe é zebra. A mulhê cai de pau e exige comida na mesa. Carne não dá pra comprar, nem a carne de pescoço dá, que tá mais cara que o robalo.

– Antigamente, Venanço, não havia supermercado; só aquelas pequenas vendas e nós tinha de produzir a nossa comida, eram as verduras, frutas, galinha, porco e até a vaquinha que dava leite. Hoje em dia, a gente só vive nos supermercados.

– Mas, Lelo, plantá onde se aqui na Cachoeira, por exemplo, tá tudo tomado de prédios e apartamentos?

– Discordo, Venanço, nós temo ainda nossos terrenos e por que não plantamos? Preguiça, é?

– Lelo, nós não temo mais força nos braços e as pernas não ficam muito tempo de pé. Nossos filhos trabalham fora e os netos estudam. Agora, tem uma coisa: do jeito que aumenta a população no mundo, vai faltá alimento. E aí se vai dá jeito de ter alface, tomate e tantas coisas em vasos no apartamento.

– Daqui a pouco vai botar puleiro no banheiro pra criar galinha…ká, ká,ká.

– O pior, Lelo, que estamos perdendo as áreas de lazer. O poder público, em lugar de pegar essas áreas e construir parques, jardins, quer mais apartamentos. E quanto mais se constrói, mais gente vem pra cá.

– Verdade! Por isso que o esgoto tá indo pros rios, lagoa, mar, milhares de carros soltando fumaça e óleo.

– Posentão, Lelo, não dá mais pra sorrir. E olha que esta Ilha merece só alegria.

– E se a gente passá lá no Léo e tomar uma pinguinha? Lá pelo meno a gente ri e tá bom.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...