Moacir Pereira

Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


A goleada de Lira nas esquerdas e a derrota de Rodrigo Maia

Articulações do ex-presidente foram rejeitadas de forma majoritária

As lágrimas de crocodilo derramadas teatralmente pelo deputado Rodrigo Maia (DEM), anteciparam no plenário da Câmara Federal a derrota que se avizinhava na eleição de seu sucessor na presidência. Os números não só confirmaram seu pessimismo como revelaram a mais contundente derrota política de seu projeto de continuísmo.

Arthur Lira (Progressitas) é o novo presidente da Câmara – Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados/NDArthur Lira (Progressitas) é o novo presidente da Câmara – Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados/ND

O deputado Arthur Lira, do Progressista, obteve 302 votos contra apenas 145 de Baleia Rossi, afilhado de Maia na aliança mais escandalosa e eclética, ideologicamente desafinada, já montada na Câmara Federal.
A rigor, segundo os deputados catarinenses que comemoraram o resultado, a derrota acachapante foi mais de Maia do que de Rossi.

Um dos principais articuladores da campanha de Lira em Santa Catarina, o deputado coronel Armando (PSL) testemunhou fatos que indicam as posições ideológicas de Maia, mais próximo da esquerda radical e distante dos projetos do governo federal. Foram incontáveis as medidas provisórias e os projetos de lei do Palácio do Planalto que Rodrigo Maia sequer colocou na pauta. Engavetou, enrolou, retardou, escondeu.

O deputado Armando flagrou, por exemplo, o deputado Orlando Silva, do PC do B, proibindo Rodrigo Maia de pautar a Medida Provisória que conferia ao Ministério da Educação a emissão das carteiras estudantis. O comunista vetou, mantendo o privilégio com a UNE.

Já o deputado Marcelo Freixo, do Psol, outro aliado oportunista de Maia, tem projeto que prevê a extinção das Policias Militares, é contra o direito de porta de armas e contra outros avanços na legislação.

A vitória de Arthur Lira derrubou Rodrigo Maia, representou um revés histórico para as esquerdas radicais e um constrangedor fiasco para setores da mídia nacional.