Acusada de mandar matar marido, ex-deputada Flordelis é presa no RJ

Ex-deputada gravou vídeo horas antes da prisão onde afirmou ser inocente e pediu a "oração de todos"

A ex-deputada federal Flordelis foi presa em Niterói, região metropolitano do Rio de Janeiro, na noite desta sexta-feira (13). A prisão, decretada pela Justiça, acontece dois dias após ter o mandato cassado na Câmara dos Deputados. Ela é acusada de ser a mandante da morte do marido, o pastor Anderson do Carmo, em junho de 2019.

Acusada de homicídio, Flordelis é presa – Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil/NDAcusada de homicídio, Flordelis é presa – Foto: Fernando Frazão/Agência Brasil/ND

Antes de ser encaminhada pelos policiais para a Delegacia de Homicídios da cidade, a ex-parlamentar publicou um vídeo nas redes sociais onde negou ter matado o ex-companheiro e pediu apoio e orações. Ela ainda alega que está sendo presa de “cabeça erguida” porque “sabe que é inocente”.

Veja o vídeo:

A juíza Neari dos S. Carvalho Arce, da 3ª Vara Criminal de Niterói, aceitou o pedido de prisão preventiva feito pelo MP-RJ (Ministério Público do Rio de Janeiro).

Flordelis irá responder por homicídio triplamente qualificado – motivo torpe, emprego de meio cruel e de recurso que impossibilitou a defesa da vítima -, tentativa de homicídio, uso de documento falso e associação criminosa armada.

A magistrada destacou que a ex-parlamentar foi pronunciada por todos os delitos imputados a ela pelo MP e que, a partir das provas apresentadas, haveria indícios suficientes quanto à autoria dos crimes cometidos.

No pedido de prisão o MP destacou que, ao longo de todo o processo, ficou claro que a liberdade da ré colocava em risco tanto a instrução criminal quanto a aplicação da lei penal e que, mesmo sendo cabível e necessária sua prisão preventiva, a decretação só não foi possível devido à imunidade parlamentar.

+

Política Brasileira

Loading...