Bolsonaro prestigia formatura da PRF em SC e fala sobre Trump

"Trump não é a pessoa mais importante do mundo", diz Bolsonaro, que participou de formatura da Polícia Rodoviária Federal, em Florianópolis. Depois, o presidente voou até o Oeste

O presidente da República, Jair Bolsonaro (sem partido), demonstrou preocupação quanto ao resultado nas eleições presidenciais nos Estados Unidos. Em sua breve passagem na sexta-feira (6) por Santa Catarina, onde participou da formatura do Curso de Formação Policial 2020, que ocorreu na Universidade Corporativa da PRF (Polícia Rodoviária Federal) na Vargem Pequena, Norte da Ilha, ele comentou, de forma indireta, sobre a disputa atual para presidente dos EUA, entre Donald Trump e Joe Biden.

“O momento no Brasil ainda é difícil. Assistimos a política externa, temos nossas preferências, o que acontece lá fora (EUA) interessa para cada um de nós aqui dentro. Assim sendo, em certos momentos, somente uma coisa nos encoraja e nos fortalece: Deus sempre acima de tudo”, disse o presidente para um público de aproximadamente 2 mil pessoas, entre novos policiais rodoviários federais e familiares.

“Eu não sou a pessoa mais importante do Brasil, assim como Trump não é a pessoa mais importante do mundo, como ele bem mesmo disse. A pessoa mais importante é Deus. A humildade tem que se fazer presente entre nós”, emendou, acompanhado por aplausos e gritos de “mito”.

Bolsonaro enalteceu o esforço dos novos policiais e lembrou da última eleição. “Muito obrigado pelo convite, porque se não tivesse o convite eu não estaria aqui”, frisou o presidente. No discurso que durou cerca de oito minutos, ele voltou a agradecer a votação obtida em Santa Catarina em 2018.

Esboço de flexões

A governadora interina de SC, Daniela Reinehr (sem partido), esteve no evento e fez um discurso rápido de apenas dois minutos. Ela parabenizou os policiais e agradeceu a vinda do presidente ao Estado.

“Que o senhor considere Santa Catarina como sua casa”, disse a governadora, que esteve reunida com Bolsonaro, em Brasília, na quarta-feira (4).

Bolsonaro faz flexões após discurso. – Foto: Anderson Coelho/NDBolsonaro faz flexões após discurso. – Foto: Anderson Coelho/ND

Bolsonaro veio a Santa Catarina acompanhado por uma comitiva com o ministro da Justiça, André Mendonça, da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas, da Secretaria-Geral da Presidência, Jorge Oliveira, e o senador Jorginho Mello (PL) — que é o atual vice-líder do governo no Senado.

No encerramento da cerimônia, Bolsonaro esboçou acompanhar os policiais em movimentos de flexões. O presidente chegou a se posicionar, mas não conseguiu seguir o ritmo dos alunos formandos da PRF, e acabou fazendo apenas duas das dez que os novos policiais fizeram.

Em seguida, ele percorreu o espaço para cumprimentar os novos policiais e convidados que lotavam a área. Pôde se observar que, apesar dos convidados e alunos usarem máscaras, a PRF não aplicou nenhuma medida de distanciamento social e nem disponibilizou álcool em gel nos acessos ao local.

Apoio e protesto no caminho

Bolsonaro chegou a Florianópolis por volta das 8h45 onde foi recebido pela governadora interina Daniela Reinehr. Do aeroporto ele seguiu à Academia da PRF no Norte da Ilha.

Cerca de 100 metros do local do evento, a comitiva do presidente parou diante de um protesto de um grupo formado por cerca de 100 excedentes do CFO da Polícia Militar de Santa Catarina, aprovados no concurso de 2017.

Com faixas, o grupo conseguiu chamar a atenção do presidente que parou por alguns minutos e ouviu os excedentes. A governadora interina desceu do veículo em que estava na comitiva e conversou com eles.

Na chegada ao local, o presidente foi recebido por um grupo de apoiadores, com o já conhecido bordão “Mito”. Ele desceu do carro e, sem uso de máscara, foi cumprimentá-los. Algumas pessoas chegaram a exigir que a governadora interina Daniela Reinehr retirasse a máscara, já que o presidente não usava o item.

A engenheira civil Elvira Plentz esteve no local para reforçar o apoio a Bolsonaro. “Eu acho que ele nos representa muito bem diante do mundo. E nós só temos ele no momento”, declarou.

Luiz Henrique Santos, integrante Direita Santa Catarina, estava no local para recepcionar o presidente, acompanhado de outras dez pessoas que fazem parte desse grupo que nasceu em 2017, logo após a vinda do presidente a Florianópolis.

Viagem a Chapecó

Após participar da formatura do Curso de Formação Policial 2020, na manhã desta sexta-feira (6), em Florianópolis, o Presidente da República Jair Bolsonaro (sem partido) desembarcou em Chapecó, no Oeste do Estado.

Presidente encontrou apoiadores no aeroporto de Chapecó – Foto: Willian Ricardo/NDPresidente encontrou apoiadores no aeroporto de Chapecó – Foto: Willian Ricardo/ND

O Airbus A3020 da República Federativa do Brasil pousou em solo chapecoense por volta das 14h. Mais de 300 apoiadores recepcionaram o presidente em Chapecó.

Bolsonaro foi recepcionado pelo prefeito de Chapecó, Luciano Buligon (PFL) e lideranças da região. O presidente chegou acompanhado pelos ministros da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas e o Ministro da Justiça, André Mendonça, e pelo deputado do PSL catarinense Daniel Freitas (PSL-SC).

Também acompanham o presidente, o senador Jorginho Mello (PL-SC) e os deputados Caroline de Toni (PSL-SC), Coronel Armando (PSL-SC) e Daniel Silveira (PSL-RJ).

Após desembarcar em Chapecó, o presidente seguiu de helicóptero até Renascença no Paraná. Lá vai participar da inauguração da PCH Bedim (Pequena Central Hidrelétrica), no Rio Santana, na Linha Guaraci.

Na obra foram investidos recursos financeiros do BNDES e BRDE. Cerca de 800 empregos diretos e indiretos foram gerados durante a execução.

Após a inauguração no Paraná, Bolsonaro deve retornar para o aeroporto em Chapecó onde viaja novamente para Brasília, por volta das 16h.

Emoção entre os alunos

O piauiense Jordy Lustosa era um dos alunos formados do Curso de Formação Policial 2020. Ele não conseguia esconder a emoção. Pai, mãe e irmã viajaram do Nordeste para prestigiar esse momento do novo policial rodoviário.

“Foram muitos percalços. Muitos dias de dificuldade, de querer desistir, mas a força de querer estar aqui é o que move. É duro você chegar em casa e não ter o apoio, se encontrar sozinho muitas vezes (família mora no Piauí), é difícil. Mas estamos aqui para o Brasil”, disse Lustosa.

Fim da solenidade de formatura de 650 policiais da PRF. Entre eles, Jordy Lustosa, piauiense – Foto: Paulo Rolemberg/NDFim da solenidade de formatura de 650 policiais da PRF. Entre eles, Jordy Lustosa, piauiense – Foto: Paulo Rolemberg/ND

Marinete Lustosa, mãe de Jordy, não escondia a emoção de ver o filho como agente da PRF. “Estou muito emocionada. Deus realizou o impossível na vida dele”, frisou.

E a distância continuará na vida da família Lustosa, Jordy atuará na Superintendência da PRF, no Amapá. “Atuarei na fronteira, mas não deve nunca ter tempo ruim”, finalizou.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Chapecó e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Política Brasileira

Loading...