Altair Magagnin

altair.magagnin@ndmais.com.br Não é só sobre política. É sobre o impacto das decisões públicas na tua vida. Jornalista profissional com experiência multimídia, acompanha os bastidores do poder e traz análises e notícias exclusivas. Siga @altamagagnin nas redes.


“Candidato a governador precisa do apoio do presidente e não contrário”, diz cientista política

Desempenho dos presidenciáveis nas pesquisas não se transfere automaticamente para as disputas locais; voto para presidente costuma ter impacto nas escolhas regionais do eleitor

O desempenho dos presidenciáveis nas pesquisas não se transfere automaticamente para as disputas locais. Porém, o voto para presidente costuma ter impacto nas escolhas regionais do eleitor e pode empurrar disputas para o segundo turno.

O Palácio do Planalto – Foto: Anderson Riedel/Divulgação/NDO Palácio do Planalto – Foto: Anderson Riedel/Divulgação/ND

Conforme o blog mostrou, SC e outros 13 Estados já tem como certa a disputa entre PT e PL para o governo estadual.

“É o candidato a governador que precisa do apoio do presidente e não o contrário, ainda que exista o outro lado”, disse a cientista política Graziella Testa, professora da FGV. Em 2018, por exemplo, o apoio de Bolsonaro, no primeiro ou no segundo turno, ajudou a eleger 16 dos 27 governadores, entre eles o catarinense Carlos Moisés.

Para a pesquisadora, a cláusula de barreira e a arrecadação dos recursos que financiam as campanhas, que dependem da quantidade de deputados federais eleitos, têm obrigado as siglas a concentrar esforços para eleger nomes para o Legislativo, sobrando menos energia para a corrida pelo Executivo.

Cientista político e professor da Universidade Federal do ABC, Vitor Marchetti observa que as polêmicas ligadas aos padrinhos políticos tendem a ser utilizadas nas disputas regionais como forma de se promover ou minar o nome do adversário.

“A ligação entre o nome estadual e o federal passa pelas agendas e por identidades maiores, sobre os temas que eles estão trabalhando”, explica. “Não são temas de responsabilidade do governador, mas são assuntos ligados aos padrinhos.”

Com informações do Estadão Conteúdo

Participe do grupo e receba as principais notícias
das Eleições 2022 na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...