Eduardo Bolsonaro defende voto impresso como pauta prioritária

Publicação feita na manhã deste domingo (22) no Twitter do deputado federal do PSL

O deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP) defendeu no Twitter que os colegas sejam pressionados a colocar a análise do uso de voto impresso no Brasil como pauta prioritária no Congresso.

Eduardo Bolsonaro foi suspenso por um ano – Foto: Michel Jesus/Câmara dos DeputadosEduardo Bolsonaro foi suspenso por um ano – Foto: Michel Jesus/Câmara dos Deputados

“Vale pressionar todos os parlamentares para tratarmos essa pauta como prioritária. Isso pode ser conversado com os candidatos à presidência da Câmara, a eleição será 1º/FEV”, escreveu o filho do presidente Jair Bolsonaro, em resposta a um usuário da rede social.

Eduardo citou a Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 135/2019, chamada de “PEC do voto impresso”, da deputada Bia Kicis (PSL-DF), que tornaria obrigatória a expedição de cédulas físicas nas eleições brasileiras. A matéria foi aprovada na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Câmara dos Deputados em 17 de dezembro de 2019.

Segundo Eduardo, agora deverá ser criada uma comissão especial para analisar a PEC, que só depois seria apreciada pelo plenário. “Tenho fé, pois a emenda Bolsonaro do voto impresso STF declarou inconstitucional foi aprovada na Câmara com 433 votos quórum de PEC!”, escreveu o deputado.

Na resposta ao usuário do Twitter que o questionou sobre a “articulação para aprovar a PEC do voto auditável através da impressão”, o parlamentar também postou links para tuítes anteriores em que informa, por exemplo, que fez questionamentos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE), por meio da Lei de Acesso à Informação (LAI), sobre a apuração dos votos do primeiro turno das eleições municipais de 2020, realizado no dia 15 de novembro.

+

Política Brasileira