Eleições 2022: Bolsonaro deve se filiar ao PMB

Presidente se desfiliou do PSL em novembro de 2019, quando a convenção nacional reconduziu Luciano Bivar (PE) ao comando do partido

Pensando em 2022, o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) vai filiar-se ao PMB (Partido da Mulher Brasileira), ainda sem representantes no Congresso. Hoje, a legenda tem três deputados estaduais: Diogo Senior, no Amapá; Neto Loureiro, em Roraima; e Maria Bethrose Fontenele Araújo, no Ceará. A informação foi divulgada no Blog do Nolasco, do jornalista Thiago Nolasco, de Brasília.

Presidente Jair BolsonaroPresidente quer mudar o nome e assumir o comando da legenda – Foto: Alan Santos/PR/Divulgação/ND

Depois de assumir o controle da sigla, como presidente ou presidente de honra, Bolsonaro mudará o nome do partido, que abrigará aliados hoje filiados a outras legendas, e tratará de prepará-lo para a campanha pela reeleição em 2022. Com isso, o presidente conseguirá evitar o desgaste que sofreu quando ingressou no PSL, que lhe garantiu a disputa da sucessão ao Planalto em 2018.

O presidente se desfiliou da sigla em novembro de 2019, quando a convenção nacional reconduziu Luciano Bivar (PE) ao comando do partido. O futuro chefe do atual PMB já decidiu que, depois de repaginado, o partido lançará o maior número possível de candidatos no próximo ano.

Com a decisão de se filiar ao PMB, Bolsonaro encerra o projeto de criação do Aliança pelo Brasil – um partido de direita que nasceria para abrigar dissidentes do próprio PSL e de outras siglas.

+

Política Brasileira

Loading...