Altair Magagnin

altair.magagnin@ndmais.com.br Não é só sobre política. É sobre o impacto das decisões públicas na tua vida. Jornalista profissional com experiência multimídia, acompanha os bastidores do poder e traz análises e notícias exclusivas. Siga @altamagagnin nas redes.


Jair Bolsonaro nega apoio a Comandante Moisés e diz que ficará neutro na eleição de SC

Candidato afirmou em entrevista a emissora de rádio que sua prioridade é a eleição à Presidência

O presidenciável Jair Bolsonaro (PSL) afirmou que ficará “neutro” nas eleições ao governo de Santa Catarina. Com a estratégia de não perder votos, não anunciará apoio ao Comandante Moisés, candidato do PSL que está no segundo turno. Gelson Merisio (PSD) também declarou voto a Bolsonaro.

Comte Moisés e Gelson Merisio repercutem declaração de neutralidade de Jair Bolsonaro

Assista ao vídeo em que Jair Bolsonaro diz que ficará neutro na eleição ao governo de SC

Alinhados a Jair Bolsonaro, Gelson Merisio e Comandante Moisés negam aliança com partidos

Jair Bolsonaro em entrevista à Jovem Pan - Reprodução/ND
Jair Bolsonaro em entrevista à Jovem Pan – Reprodução/ND

A informação foi dada em entrevista nesta terça-feira (9) ao programa “Pânico”, da rádio Jovem Pan. Questionado sobre o apoio recebido do candidato a governador de São Paulo, João Dória (PSDB), Bolsonaro agradeceu, mas disse que sua preocupação é com a eleição para a Presidência da República. Afirmou que o único Estado que fará campanha é Roraima, onde Antônio Denarium (PSL) disputará o segundo turno contra José de Anchieta (PSDB).

“Inclusive em Santa Catarina. Temos um candidato lá, um comandante que foi para o segundo turno, mas, respeitosamente, Santa Catarina foi o Estado com a maior votação e, se eu assumir um lado, eu vou ter problema do outro lado, vai cair minha votação. A eleição mais importante para mim, com toda certeza, é a de presidente da República”, afirmou Bolsonaro.

Leia o trecho da entrevista de Jair Bolsonaro

Agora apareceu um monte de gente para te apoiar, o [João] Dória… É verdade que você não quer o apoio de ninguém?

Negativo. Eu quero agradecer a manifestação do Dória, muito obrigado. Quem vota no Dória e votar em mim, fico muito feliz. Não vi nenhuma manifestação do França ainda. O que que eu tenho falado? Eu acho que vocês tem que se preocupar primeiro com a questão para Presidência da República. Não queremos briga de quem apoiar o Dória com o França e quem apoiar o França com o Dória. Com todo respeito ao meu querido Estado de São Paulo, é uma eleição presidencial. Imagine o PT voltando ao poder? Que desgraça. O único Estado que eu pretendo fazer campanha é o de Roraima. Lá nós temos o Denarium, que começou do zero, tive duas idas a Roraima, e ele terminou na frente do candidato lá que seria barbada, ganharia no primeiro turno. Lá, o Jucá não chegou. Roraima é um estado que está dando um grito de independência. Lá eu pretendo apoiar o [Antônio] Denarium, do PSL, é um produtor rural, um cara humilde. Nos demais Estados ficaremos neutros. Inclusive em Santa Catarina, temos um candidato lá, um comandante que foi para o segundo turno, mas, respeitosamente, Santa Catarina foi o Estado com a maior votação e, se eu assumir um lado, eu vou ter problema do outro lado, vai cair minha votação. A eleição mais importante para mim, com toda certeza, é a do presidente da República.

Loading...