Altair Magagnin

altair.magagnin@ndmais.com.br Não é só sobre política. É sobre o impacto das decisões públicas na tua vida. Jornalista profissional com experiência multimídia, acompanha os bastidores do poder e traz análises e notícias exclusivas. Siga @altamagagnin nas redes.


EXCLUSIVO: “Renan Calheiros é mais sujo que pau de galinheiro”, diz senador Jorginho Mello

Em declaração exclusiva ao blog, o catarinense subiu ainda mais o tom das críticas contra o senador Renan, relator da CPI da Pandemia; pela manhã, ambos trocaram ofensas como "ladrão" e "vagabundo"

Em declaração exclusiva para o blog, o senador catarinense Jorginho Mello (PL) subiu ainda mais o tom das críticas contra o senador Renan Calheiros (MDB-AL), relator da CPI da Pandemia. Pela manhã, os senadores discutiram e precisaram ser contidos pela “turma do deixa disso” para não irem às vias de fato.

Senador Jorginho Mello em entrevista exclusiva ao blog – Foto: Reprodução/NDSenador Jorginho Mello em entrevista exclusiva ao blog – Foto: Reprodução/ND

Durante a reunião da CPI, que tomava depoimento do empresário Danilo Trento, diretor da Precisa Medicamentos, Jorginho reagiu à declaração de Renan que classificou o governo Jair Bolsonaro (sem partido) como corrupto.

“Não foi o presidente que escolheu. Foi os picaretas que tentaram vender”, disse Jorginho a Renan. “O senhor não pode falar isso do presidente. Vossa Excelência não tem envergadura para isso”, declarou o senador aliado de Bolsonaro.

Em seguida, o relator da CPI pediu que o colega não o interrompesse para defender Bolsonaro e o empresário Luciano Hang, também alvo da investigação.

“Vai lavar a boca para falar do Luciano, um empresário decente”, disse Jorginho. “Vai lavar a tua, vagabundo”, rebateu Renan.

Em seguida, os dois trocaram xingamentos chamando um ao outro de “vagabundo” e “ladrão”. Os dois senadores precisaram ser contidos por colegas após se aproximarem durante a discussão.

Procurado pelo blog, o senador Jorginho Mello disse que perdeu a paciência diante do ataque de Renan Calheiros. Assista ao vídeo exclusivo.

“Eu tenho atuado de forma dedicada na CPI, essa CPI da vergonha, essa CPI do fim do mundo, que faz com que eu tenha que cumprir uma missão. A gente tem paciência até certo ponto. Depois a gente não tem paciência mais. Foi o que aconteceu comigo”, disse.

“O Renan Calheiros, o Brasil conhece. Mais sujo do que pau de galinheiro. Não pode tá falando mal do presidente [Jair] Bolsonaro, falando mal do Luciano [Hang], ou de quem quer que seja. Ele não tem moral, não tem envergadura moral para isso”, acrescentou.

“Foi por isso que eu me exaltei, porque a gente não tem sangue de barata. Afinal de contas, eu represento Santa Catarina, que leva nome de mulher, mas uma mulher guerreira”, completou.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...