Guilherme Fiuza

Jornalista e escritor que iniciou a carreira em 1987, no "Jornal do Brasil". Entre outras redações, trabalhou em "O Globo" e revista "Época". Escreve também sobre política para a "Gazeta do Povo".


FHC no divã

A vaidade incomensurável de FHC tem como principal pilar a autoimagem de um grande democrata

Fernando Henrique se encontrou com Lula e posaram para uma foto histórica, cumprimentando-se com a mão fechada como manda a nova ética. A velha ética da mão aberta de Lula para com a sua quadrilha com o dinheiro do povo estava ao fundo da imagem épica, emoldurando a cara de pau de FHC.

FHC – Foto: Valter Campanato/Agência Brasil/Divulgação/NDFHC – Foto: Valter Campanato/Agência Brasil/Divulgação/ND

Um bom psicanalista diria a Fernando Henrique Cardoso apenas o seguinte: não se superestime; não confie tanto na estatura que você julga ter.Como assim? Como alguém poderia diagnosticar como excesso de narcisismo um ato de apoio ostensivo a um ladrão?

É simples: FHC acha que o seu capital moral é suficiente para lavar a reputação de um criminoso duplamente condenado a mais de 20 anos de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro. É de fato um delírio de grandeza – associado naturalmente, como dito acima, a uma sólida e inexpugnável cara de pau.

Mas é assim mesmo, diria o psicanalista. Quanto maior a sua mania de grandeza, maior a sua capacidade hipócrita. Você tem a crença inabalável de que o seu outdoor pessoal será capaz de esmagar qualquer verdade intrusa, qualquer fato incômodo.

Ainda mais se você se alia aos holofotes que você julga poderosos e direcionadores implacáveis do senso comum. O que vocês disserem, está dito. Até que Lula é um homem bom. A vaidade incomensurável de FHC tem como principal pilar a autoimagem de um grande democrata.

É tão grande esse democrata que pode sancionar sem arranhões um ex-presidente da República que não apenas apoiou, como financiou a maior ditadura do continente, instalada na Venezuela sob o mesmo véu “progressista” que FHC quer lavar com água sanitária e devolver a Lula.

E ainda tem distraído que critica os “progressistas”, a “esquerda” e outros conceitos bêbados que só servem para enobrecer esses picaretas. Sim, enobrecer: o mercado compra esses rótulos toscos como perfume de altruísmo, consciência social e outras etiquetas humanitárias sem nada dentro.

Fernando Henrique Cardoso esteve à frente do Plano Real, a maior reforma institucional da história contemporânea brasileira; Lula esteve à frente do petrolão, o maior assalto institucional da história contemporânea brasileira. Cada um cuida da sua biografia como quer.

Lula fez pactos com ditaduras e populismos autoritários na Venezuela, na Argentina, na Bolívia, no Irã, na Líbia, em Angola, enfim, estendeu seu chavismo bandoleiro a pelo menos três continentes. Fernando Henrique resolveu se aliar a esse ex-presidiário em nome da democracia contra “a direita”. Voltando ao divã: ou é muita falta de amor próprio, ou é excesso dele.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...