Jair Bolsonaro deve exonerar presidente da Caixa após denúncias de assédio sexual

No encontro desta terça (28), Guimarães disse ao presidente que pretende "se defender na Justiça" das acusações

De acordo com relatos do presidente Jair Bolsonaro a interlocutores nesta terça-feira (28) no Palácio da Alvorada, ele teria dito ao presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, que denúncias de assédio sexual feitas por servidoras do banco são “inadmissíveis”.

No encontro, Guimarães disse ao presidente que pretende “se defender na Justiça”. Bolsonaro deve anunciar a saída de Pedro Guimarães do comando da instituição financeira nesta quarta (29). As informações são do site O Globo.

Presidente Jair Bolsonaro e o presidente da Caixa Econômica Federal Pedro Guimarães – Foto: ReproduçãoPresidente Jair Bolsonaro e o presidente da Caixa Econômica Federal Pedro Guimarães – Foto: Reprodução

O núcleo político da campanha de Bolsonaro agiu rápido para impedir que o caso impactasse na eleição, principalmente entre o eleitorado feminino.

De acordo com ministros e um auxiliar do presidente, a situação de Guimarães é “insustentável” e sua saída necessária para poupar desgastes de Bolsonaro. Aliados já defendem que ele seja demitido, caso não peça demissão.

Pedro Guimarães é próximo a Bolsonaro e frequentemente está em viagens junto ao presidente. Nesta terça (28), ele esteve em Maceió em uma cerimônia de entrega de 1.220 moradias.

Participe do grupo e receba as principais notícias
das Eleições 2022 na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Política Brasileira

Loading...