Luis Miranda confirma que foi Ricardo Barros o deputado citado por Bolsonaro

Sete horas de depoimentos foram encerrados pouco antes das 23h; declarações dos irmãos Miranda indicam que Bolsonaro demonstrou saber da origem de um suposto esquema de corrupção

Pressionado na CPI da Covid, o deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) afirmou que o presidente Jair Bolsonaro citou o líder do governo na Câmara, Ricardo Barros (PP-PR), como o parlamentar “no rolo da vacina” da Covaxin.

Na versão de Miranda, Bolsonaro demonstrou saber da origem de um suposto esquema de corrupção na compra da vacina indiana ao citar o nome do parlamentar.

À bancada, senadora Simone Tebet (MDB-MS), apontada como a grande “estrela” da noite ao arrancar do inquirido o nome de Ricardo Barros. – Foto: Pedro França/Agência Senado/NDÀ bancada, senadora Simone Tebet (MDB-MS), apontada como a grande “estrela” da noite ao arrancar do inquirido o nome de Ricardo Barros. – Foto: Pedro França/Agência Senado/ND

“Foi o Ricardo Barros que o presidente falou”, disse Luis Miranda em resposta à senadora Simone Tebet (MDB-MS), após uma série de insistências feitas por senadores para que ele citasse o nome do parlamentar.

Miranda diz ter alertado Bolsonaro sobre irregularidades em reunião com o chefe do Planalto no dia 20 de março. De acordo com ele, o presidente da República afirmou que isso era “rolo” de um deputado.

Nas primeiras declarações, Luis Miranda alegou que não lembrava do nome citado por Bolsonaro. Depois, ao longo do depoimento, o parlamentar mudou a versão e disse que não poderia falar o nome.

Deputado federal Luis Miranda (DEM-DF) [à dir.] em seu depoimento a CPI da Covid-19; denúncia grave contra o governo Bolsonaro – Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado/NDDeputado federal Luis Miranda (DEM-DF) [à dir.] em seu depoimento a CPI da Covid-19; denúncia grave contra o governo Bolsonaro – Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado/ND
“E como é que eu provo se o presidente disser que estou mentindo?”, questionou Luis Miranda. “A senhora sabe que, se eu falar isso, eu vou ser perseguido”, afirmou o deputado à Simone Tebet. “Vossa Excelência não pode provar, mas nós podemos”, respondeu a senadora. O senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE) disse que apresentará um pedido para a CPI ouvir Ricardo Barros.

+

Política Brasileira

Loading...