Moacir Pereira

Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Manifestações representaram um Grito de Liberdade

Levantamento das Polícias Militares revelaram que 25 milhões de pessoas mobilizaram-se pelo Brasil

Dados divulgados pelas Policias Militares e órgãos oficiais indica que as multidões e carreatas realizadas no fim de semana por todo o Brasil envolveram mais de 25 milhões de pessoas.
Sufocados pelas estrondosas manifestações que se repetiram pelas capitais e por mais de 1.500 cidades brasileiras no Dia do Trabalho, setores das esquerdas radicais já tentam esvaziar a força da mensagem das multidões com manipulações ridículas.
Não importa neste momento destacar qual a principal motivação para a mobilização histórica que se espalhou pelo pais. Se foi para apoiar Bolsonaro, se para exigir o voto impresso para evitar ilicitudes, se causada pelos milhões de trabalhadores, desempregados por prefeitos e governadores que apostaram no caos em decretos totalitários que cercearam liberdades, suprimiram direitos e provocaram uma quebradeira inédita; ou se contra os ministros usurpadores do STF; ou, ainda, de veemente protesto contra senadores corruptos que comandam a CPI da Pandemia e incentivam a impunidade.
Se as inéditas manifestações tivessem ocorrido nas décadas de 80 e 90, os jovens exaltariam os estrepitosos atos cantando o grande sucesso de Fred Mercury “I want to break free”(“Eu quero me libertar”).
Os milhões de seguidores do famoso inglês que deu voz e popularidade a banda Queen repetiram aquele grande sucesso musical em todo o mundo. Com entusiasmo contagiante cantariam hoje: “Eu quero me libertar/Eu quero me libertar das suas mentiras”. E seguiam em frente em versos de conteúdo atual, sempre levantando gigantescas platéias.
Tentativas de manipulação de lideranças carcomidas da vida partidária, da velha mídia manipuladora, de jurássicos dirigentes e de condenados não conseguiram esconder a força do povo nas ruas. As redes sociais mostraram tudo e desmoralizaram os censores e sonegadores.
Os espetáculos de ativa participação popular no Dia do Trabalhador foi uma reação Paos pseudo democratas que posam de vestais e um definitivo grito de liberdade. Liberdade para trabalhar, liberdade para circular, liberdade para estudar e liberdade para viver.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.