Moisés reage a pedido de convocação em CPI e dispara: “tentativa de criar factóide”

Requerimento que pede convocação do governador de Santa Catarina, Carlos Moisés, é do senador Jorginho Mello

O governador Carlos Moisés da Silva (PSL) reagiu ao possível pedido de convocação para prestar depoimento à CPI da Pandemia do Senado Federal. Motivo: fraude na compra dos 200 respiradores.

O requerimento, que partiu do senador catarinense Jorginho Mello (PL), foi protocolado na mesa diretora da CPI e será votado pela Comissão nesta quarta-feira (26).  

carlos moisésCarlos Moisés disse que irá encaminhar todas as informações necessárias para ajudar a CPI – Foto: Divulgação/ND

“Acredito que a tentativa de criar um factóide por parte de um dos integrantes, que até agora pouco tem acrescentado aos trabalhos, não será suficiente para desvirtuar a Comissão de seu verdadeiro papel. Assim, sigo à disposição para contribuir”, escreveu o governador no Twitter.

Moisés frisou, ainda, que todas as informações referentes ao combate à pandemia em Santa Catarina, bem como o resultado de quaisquer investigações da Polícia Federal, MPF, MPSC e decisões judiciais, serão encaminhadas ao Senado Federal para ajudar nos trabalhos da Comissão Parlamentar de Inquérito.

O requerimento

Outro governador que deve ser convocado para prestar esclarecimentos na CPI da Pandemia é governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, do PSDB, suspeito de ter desviado os milhões de recursos federais da pandemia para pagar salários atrasados de servidores, pagamento de precatórios e dívidas do Estado.

O senador Jorginho Mello destacou que todos os governadores estaduais envolvidos em graves denúncias de corrupção, superfaturamento na compra de equipamentos de combate à pandemia ou desvio de verbas federais serão convocados pela CPI. A previsão é de que nove governadores prestem depoimentos na Comissão.

“Não há nada específico em relação ao governador Moisés, mas o fato é que os senadores vão chamar todos os governadores que passaram por algum escândalo, passaram ou estão passando por um processo de investigação relacionado à pandemia de Covid-19.”

Importante lembrar que em 7/5/2021, o Tribunal de Julgamento absolveu, por 6 votos a 4, o governador Carlos Moisés no processo de impeachment dos respiradores. Para sofrer impeachment, seriam necessários 7 votos. O caso, portanto, foi arquivado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Política Brasileira

Loading...