Nelson Teich afirma que deixou ministério da Saúde por ‘não ter autonomia’

Ex-ministro ficou apenas 29 dias no cargo; ele presta depoimento à CPI da Covid-19 nesta quarta-feira (5)

Durante seu depoimento na CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid-19, o ex-ministro Nelson Teich afirmou que deixou o ministério após menos de um mês porque não tinha “autonomia e liderança que imaginava indispensáveis ao exercício do cargo”.

Teich presta depoimento à comissão nesta quarta-feira (5), depois que a data originalmente marcada foi adiada. O ex-ministro anterior à ele, Luiz Henrique Mandetta, já foi ouvido.

Nelson Teich afirma que deixou ministério da Saúde por ‘não ter autonomia’ – Foto: José Dias/PR/NDNelson Teich afirma que deixou ministério da Saúde por ‘não ter autonomia’ – Foto: José Dias/PR/ND

Eduardo Pazuello, que também deveria depor nesta quarta, alegou contato com pessoas diagnosticadas com Covid-19 e não vai comparecer à comissão.

Divergências

“Essa falta de autonomia ficou mais evidente em relação às divergências com o governo quanto à eficácia e extensão do uso do medicamento cloroquina para o tratamento da Covid-19”, disse o ex-ministro.

“Existia um entendimento diferente por parte do presidente, que era amparado por outros profissionais. E isso foi o que motivou a minha saída. Sem a liberdade para conduzir o ministério, optei por deixar o cargo”.

Acompanhe ao vivo:

+

Política Brasileira

Loading...