Lista tríplice para o TSE é formada apenas por mulheres pela primeira vez

Composição da relação de nomes valoriza papel e presença feminina na esfera eleitoral

O plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) aprovou na sessão desta quarta-feira (2) a composição da lista tríplice para vaga de ministro substituto no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) na classe de juristas. Esta é a primeira vez que a escolha fica entre mulheres advogadas.

Fachada do edifício sede do STF – Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil/NDFachada do edifício sede do STF – Foto: Marcello Casal Jr/ Agência Brasil/ND

O Supremo decidiu compor a lista com as advogadas Ângela Cignachi Baeta Neves, Marilda de Paula Silveira e Maria Claudia Bucchianeri Pinheiro. Ângela teve nove votos, já Marilda e Maria Claudia tiveram oito votos cada.

O TSE é composto de, pelo menos, sete juízes. Três dessas vagas são ocupadas por ministros do STF, duas por ministros do STJ (Superior Tribunal de Justiça) e duas por representantes da advocacia indicados pelo chefe do Poder Executivo. Quando há vacância entre os advogados, o presidente da República recebe uma lista tríplice elaborada pelo STF.

+

Política Brasileira