Poder

os bastidores da política em Santa Catarina com informação e opinião sobre os fatos quentes do poder.


Projeto de lei sobre fake news pode ser votado em um mês, diz Rodrigo Maia

De acordo com o presidente da Câmara, com o modelo de votação remoto, a Casa tem tido mais agilidade na apreciação das matérias

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou que o projeto de lei que visa a combater a disseminação de fake news pelas redes sociais pode ser votado em até quatro semanas pela Casa.

De acordo com o presidente da Câmara, com o modelo de votação remoto, a Casa tem tido mais agilidade na apreciação das matérias e um dos empecilhos ao cumprimento do prazo é a formação de uma maioria em plenário contra o texto.

Projeto de lei sobre fake news pode ser votado em um mês, diz Rodrigo Maia – Foto: Divulgação/ND

Segundo Maia, a previsão é de que haja a apresentação de um consenso do grupo de trabalho que se debruça sobre o tema em até duas semanas, e, a partir de então, mais duas semanas para que seja encaminhado e votado em plenário.

Candidatos

O Patriota definiu na tarde desta segunda-feira (7) o empresário e advogado Helio Bairros, 63 anos, como candidato à prefeitura de Florianópolis.

Helio foi presidente do Sinduscon (Sindicato da Indústria da Construção Civil da Grande Florianópolis) nos últimos 14 anos. A chapa, coligada com PTB e Avante, tem ainda o agente aposentado da Polícia Federal Edgar Lopes como candidato a vice.

Acessibilidade

Os eleitores brasileiros com deficiência visual poderão ouvir o nome do candidato após digitar o número correspondente na urna eletrônica pela primeira vez nas eleições de 2020.

O recurso inaugurado nestas eleições é de sintetização de voz, tecnologia que transforma o texto em som, simulando como se, no lugar da máquina, houvesse uma pessoa lendo o conteúdo disposto na tela.

Até as eleições de 2018, a urna emitia mensagens pré-gravadas, indicando ao eleitor com deficiência visual o número digitado e o cargo para o qual votou.

Pescado

Um meritoso projeto no Legislativo estadual propõe a criação do Programa de Incentivo ao Consumo de Pescado no Estado, já que ele está cada vez mais distante das mesas.

Um dos motivos é o preço, abusivo até, sustentado por poderosos cartéis na intermediação e comercialização, especialmente na região metropolitana da Capital.

Como explicar que um reles quilo da outrora popular sardinha custe o dobro do preço do mais nobre filé de frango? Não, a culpa não é do dono da peixaria ou do pescador.
Raul Sartori

Repercussão geral

A gestão do ministro Luiz Fux começa pelo exemplo na sua posse para os Tribunais de Justiça que ostentam Brasil adentro: sua posse, na mais importante Corte, terá pouquíssimos parentes e sessão virtual.

Diferente da posse do novo presidente do TJ de Minas, em Belo Horizonte, com 200 convidados em plena pandemia, há dois meses.
Leandro Mazzini