Moacir Pereira

moacir.pereira@ndmais.com.br Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


PSL e DEM decidem hoje em Brasilia sobre projeto de fusão

Expectativa entre lideranças de Santa Catarina sobre adesões ao futuro partido

As reuniões que acontecem hoje em Brasilia, separadas, das Executivas Nacionais do PSL e do Democratas, deverão culminar com a decisão de fusão  das duas siglas, dando origem a um novo partido.  E, se tudo ocorrer como estão prevendo os líderes, com perspectivas reais de se tornar a maior legenda no Congresso Nacional.

Aqui em Santa Catarina, o maior beneficiário da nova legenda, deve ser o prefeito Gean Loureiro, pré-candidato a governador, que vem tendo forte atuação nas negociações.

Loureiro aposta na nova legenda em 2022 – Foto: ArquivoLoureiro aposta na nova legenda em 2022 – Foto: Arquivo

De acordo com o presidente estadual do PSL, Fábio Schiochet, a Câmara Federal poderá ter 84 deputados, enquanto o Senado com 14 cadeiras.  E, segundo o presidente regional do Democratas, Gean Loureiro, as previsões são de 80 a 90 deputados federais e 15 senadores.

A composição do futuro partido é vital para suas pretensões em Santa Catarina e no Brasil.  Se as previsões forem confirmadas, a nova sigla terá um minuto e meio de tempo de TV e a fabulosa quantia de 300 milhões de reais para a próxima campanha eleitoral.

Schiochet viajou ontem a Brasilia, onde acompanha as últimas conversações com o DEM, que encontrava resistências em Goiás e em Tocantins.  Gean embarca hoje otimista com o sucesso da fusão. Como membro do Conselho Político Nacional do DEM já emitiu parecer favorável à união dos dois partidos.

O prefeito Gean Loureiro forma com o senador Jorginho Melo a dupla dos líderes políticos e pré-candidatos ao governo estadual em 2022 que mais se movimenta em reuniões e contatos  com lideres e dirigentes de outros partidos políticos.

O partido que resultar da fusão tem pelo menos duas posições definidas: 1. Posição ideológica de centro direita;  2. Rejeição a qualquer tipo de aliança com as esquerdas.

O objetivou maior: oferecer um programa de governo com nomes novos para oferecer uma terceira via na eleição presidencial, quebrando a polarização atual.  Eventual apoio a Bolsonaro, na hipótese de segundo turno, segundo Loureiro, também não está descartada.

O futuro dos deputados federais e estaduais do PSL de Santa Catarina dependerá do novo partido do presidente Bolsonaro.

*

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...