Esplanada

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994 e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio, entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.


PT mira comando de Comissão em ano eleitoral

A ideia dos petistas é conquistar a CREDN e usá-la como uma vitrine internacional

A oposição, em especial o Partido dos Trabalhadores, arma estratégia para ganhar o comando da importante Comissão de Relações Exteriores da Câmara (CREDN) em ano eleitoral – hoje nas mãos do deputado Aécio Neves (PSDB), de saída. Os deputados petistas Arlindo Chinaglia e Carlos Zarattini, da forte bancada paulista, têm a missão para o levante verbal contra os bolsonaristas na sala e no Itamaraty. A ideia dos petistas é conquistar a CREDN e usá-la como uma vitrine internacional para o discurso eleitoral de Lula da Silva, enquanto o ex-chanceler Celso Amorim será convidado para vocalizar as ideias do chefe em audiências públicas na Casa.

Conversas

Ex-presidentes da Câmara, Chinaglia e Aécio – cuja gestão foi apoiada pelo PT na Comissão – têm conversado muito sobre isso.

Ponte

Amorim ganhou a tarefa, também, de fazer a ponte com a ala centro-esquerda do Ministério das Relações Exteriores. No projeto de poder do PT, a conquista da CREDN é crucial para fazer uma transição mais célere caso Lula seja eleito.

Freio na bancada..

A bancada feminina na Câmara ensaiou reação em cadeia. Mas o Centrão e o presidente da Casa, Arthur  Lira, fizeram chegar às líderes  que não são obrigados a indicar uma deputada para a vindoura vaga no TCU da ministra Ana Arraes, prestes a se aposentar. A vaga é da Câmara, claro, mas pode ser de um homem ou mulher.

..feminina da Câmara

Estão no páreo, já em discreta campanha desde ano passado, as deputadas Bia Kicis (PSL-DF), presidente da poderosa CCJ; Soraya Santos (PL-RJ) e Margarete Coelho (Progressistas-PI), terra do ministro Ciro Nogueira – de quem tem simpatia. Corre por fora com chances o deputado relator do Orçamento da União, Hugo Leal (PSD-RJ).

Cuspe no Judiciário

Passados quase três meses da prisão decretada para Allan dos Santos, o nome que aparece na lista vermelha da Interpol é de um homônimo, paulista, procurado por tráfico.

Rio de incertezas

O cenário é tão confuso no Rio de Janeiro, sem um expoente político, que os potenciais nomes não dormem diante de turbilhão de ofertas de chapas. A mais recente que paira sobre gabinetes emenda André Ceciliano (PT) com Cesar Maia (União Brasil) de vice para o Governo. No pacote ainda vai Alessandro Molon (Rede) ou Marcelo Freixo (PSB) ao Senado.

Portas abertas

Amostra de como o Brasil é porta escancarada para o vírus. Passageiros do voo 705 da KLM, de Amsterdã para o Galeão (Rio), desembarcaram dia 6 sem abordagem de um fiscal sequer da Anvisa no terminal.

Convence?

O ataque ainda é planejado, mas a defesa do presidente Bolsonaro na campanha já foi definida. Ele vai apontar a pandemia de Covid-19 como culpada pelos problemas do Governo. E liberou seus ministros para espalharem isso nas agendas públicas.

Apostas à mesa

Há um jogo combinado em Brasília. O Congresso aprova a legalização dos jogos de azar, o presidente da República veta – para segurar o voto evangélico – e os parlamentares derrubam o veto. Todos ganham.

Loading...