Moacir Pereira

moacir.pereira@ndmais.com.br Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Senadores Amin e Jorginho explicam votos na derrubada de veto de Bolsonaro

Decisão dos senadores continua repercutindo em Santa Catarina

A decisão do Senado Federal de derrubar o veto do presidente Bolsonaro no projeto que autoriza o reajuste salarial a profissionais da saúde e da segurança pública durante o período da pandemia continua tendo repercussão política em Santa Catarina.  Os senadores Esperidião Amin(PP) e Jorginho Melo(PL) votaram contra o governo e pela derrubada do veto.  O senador Dário Berger não votou.(MDB)

Os principais jornais do pais deram manchete a esta decisão, destacando que ela  vai gerar despesas públicas de 132 bilhões de reais.

A matéria vai agora para decisão da Câmara Federal.

Os dois senadores explicaram os votos dados, enfatizando que não estavam autorizando aumentos de servidores.   Esperidião Amin esclareceu que a lei aprovada previa o veto de reajuste até dezembro de 2021.  Se fosse apenas durante a pandemia, teria aprovado o veto.

Salientou que os servidores com direitos assegurados, como quinquênios e gratificações, não podem ser prejudicados pela no lei federal.  E contestou as manchetes indicando novo rombo nas contas públicas.

Já o senador Jorginho Melo emitiu nota enfatizando:  “Não autorizei aumento para ninguém”.
Acrescentou que seu voto pela derrubada de veto 17, que permite aumento de salário exclusivamente para servidores que trabalham na linha de frente do combate à Covid-19, foi “consciente como sempre são meus votos”. E esclarece que não autorizou aumento para ninguém, e sim permitiu que aquele governador ou prefeito que, por ventura, quiserem conceder reajuste para profissionais como médicos e enfermeiros, que assim o faça.”

A nota diz mais:  “O senador Jorginho tem uma relação respeitosa com o presidente Jair Bolsonaro e equipe, muito por conta de projetos como o Pronampe (Programa Nacional de Apoio às Microempresas e Empresas de Pequeno Porte). Fizemos juntos o que se transformou no maior crédito da história dos pequenos negócios que um governo já ofertou no país”, afirma, lembrando ainda que “o presidente Bolsonaro tem o meu apoio, vamos construindo uma boa parceria e ele sabe que torço muito por ele porque torço pelo Brasil”.

Participe do grupo e receba as principais notícias
da Grande Florianópolis na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...