Esplanada

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994 e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio, entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.


Vaga no STF: Kassio tem trânsito suprapartidário e padrinhos fortes

Desembargador era ligado ao PSB do Piauí, sua terra natal

A se confirmar o desembargador federal Kassio Nunes como o futuro indicado para a vaga do ministro Celso de Mello no Supremo Tribunal Federal, o piauiense ( grande azarão nas apostas de Brasília ) surpreende pelo perfil. Advogado há 10 anos, era ligado ao PSB do Piauí, sua terra natal.

Próximo do então governador Wilson Martins (PSB) e da conselheira do TCE Lilian Martins, esposa do ex-governador, emplacou seu pai como empregado no gabinete de Lilian, quando ela era deputada estadual.

Kassio foi nomeado desembargador no TRE piauiense e depois ascendeu ao TRF da 1ª Região em articulações discretíssimas, mas sempre muito bem apadrinhado pelo casal e judiciário.

Além do casal, Kassio é apadrinhado pelo senador Ciro Nogueira, presidente do Progressista.

Seu nome chega ao presidente Jair Bolsonaro avalizado em várias frentes – bem aceito até na base e oposição no Senado, onde será sabatinado se for confirmado em outubro.

O nome de Kassio enterrou, a priori, o sonho de três ministros do STJ que queriam ascender à Corte Suprema. Presidente do STF, o ministro Luiz Fux é egresso do STJ.

O último notório piauiense no Supremo foi Evandro Lins e Silva, falecido em 2002. Tido como um dos melhores juristas do século 20, ele fez carreira no Rio de Janeiro.

Na bomba

O que era informação sigilosa de ciência das autoridades agora será público. A facção PCC tem uma das maiores rede de postos de combustíveis do Brasil, de várias bandeiras e em diferentes Estados. Com os desdobramentos da operação da Polícia Federal de ontem, o leitor vai descobrir que financiava o crime involuntariamente pelas empresas de fachada da facção.

Há alguns meses as autoridades já rastreavam mais de mil empresas de fachada em nomes de CPFs de… detentos do sistema prisional do Paraná. Como assinaram a abertura das firmas, é outro mistério em investigação.

Incêndio no bolso

A despeito da alta das queimadas na Amazônia e no Pantanal, segundo entidades de monitoramento, engana-se quem pensa que – pelo menos no papel – o Governo federal  fecha os olhos. A AGU ajuizou 27 ações civis públicas contra mais de 20 réus responsáveis por queimadas recentes. Cobra R$ 893 milhões de indenização à União.

Perdeu, doutor

Deputado federal licenciado e atual secretário de Desenvolvimento Rural da Bahia, Josias Gomes (PT) foi condenado pelo Juizado Especial Cível de Curitiba por divulgar fake news contra o procurador da República Diogo Castor, ex-integrante da Lava Jato. Gomes deve retirar o conteúdo das plataformas digitais, pagar R$ 20 mil por danos morais ao procurador e se retratar no mesmo espaço em que atacou Castor e sua família.

CEO e MC

O presidente da Cielo, Paulo Caffarelli, terá um dia de mestre de cerimônias hoje durante a convenção que reunirá os 3,5 mil funcionários da companhia. O evento deste ano, em razão da pandemia do Covid-19, será realizado virtualmente e contará com série de recursos tecnológicos como o 3D.

Caffarelli vai esmiuçar a estratégia direcionada aos serviços digitais e apresentará a identidade sonora da companhia, que será um dos diferenciais da nova campanha publicitária da empresa.