Veja quem são os pré-candidatos ao governo de Santa Catarina em 2022

Conheça os nomes que já estão na disputa como pré-candidatos ao Governo do Estado

Faltam 3 meses para a data-limite de oficialização das candidaturas. Os pré-candidatos têm até o dia 15 de agosto para requerer o registro junto ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE). Antes mesmo do prazo, alguns nomes já começaram a aparecer na disputa.  Mas afinal, você sabe quem são eles?

O nd+ preparou um resumo dos 9 nomes que se lançaram como pré-candidatos ao Governo do Estado e concederam entrevista para a Record News.

Conheça os pré-candidatos ao Estado  – Foto: Roberto Jayme/Divulgação/NDConheça os pré-candidatos ao Estado  – Foto: Roberto Jayme/Divulgação/ND

Confira abaixo quem está na disputa

Antídio Lunelli (MDB)

Agricultor, empresário e duas vezes prefeito de Jaraguá do Sul, no Norte de SC. Lunelli defende a necessidade de mudanças no modelo de administração do governo, política participativa e privatizações. Segundo ele, deve haver parceria entre setor público e a iniciativa privada. Um dos principais desafios do ex-prefeito é promover a união do partido, que está dividido em vários grupos com posicionamentos divergentes em em relação a candidaturas e alianças políticas.

Carlos Moisés (Republicanos)

O atual Governador de Santa Catarina é mestre em Direito pela Unisul. Moisés formou-se pela Polícia Militar no ano de 1987 e foi Comandante do Corpo de Bombeiros. Em 2018 filiou-se ao Partido Social Liberal (PSL), disputando o seu primeiro cargo político, como  Governador do Estado de Santa Catarina. No Governo do Estado, enfrentou dois processos de impeachment e foi absolvido.  Moisés concorre à reeleição pelo Partido Republicanos.

Dário Berger (PSB)

Atualmente Senador da República, foi prefeito de São José e de Florianópolis. Berger afirma que, caso se eleja governador, promoverá mutirões como estratégia para resolver demandas na saúde pública. O senador não obteve receptividade em setores ideológicos de sua legenda atual. PT e outros partidos de esquerda rejeitaram  apoio a sua candidatura, já que, anteriormente ele era filiado aos partidos adversários.  Hoje, ele se define como um candidato de centro, com sensibilidade social e afirma que o estado precisa de mais determinação política.

Décio Lima (PT)

Atual presidente estadual do PT, ex-deputado federal e prefeito de Blumenau.  No ano de 2018, candidatou-se ao cargo de Governador do Estado de Santa Catarina, pelo PT, ficando em quarto lugar com 460.889 votos. Em sua atual candidatura é apoiado pela denominada “Frente democrática”. Segundo ele, seus objetivos estão alinhados com o candidato à presidência Luiz Inácio Lula da Silva e pretende reconstruir o país e Santa Catarina.

Esperidião Amin (PP)

Graduado em administração, professor universitário e político brasileiro, Amin já esteve à frente do cargo de governador do Estado de Santa Catarina, duas vezes. Ele e o senador Jorginho Melo, do PL, que é o preferido de Bolsonaro ao Governo do Estado,  examinam a hipótese de aliança para as eleições. Quanto aos seus objetivos para Santa Catarina ele defende investir em empregos e oportunidades empresariais na área do meio ambiente com desenvolvimento sustentável.

Gean Loureiro (UNIÃO)

O ex-Prefeito de Florianópolis é formado em Direito pela UFSC e Administração na Univali. O pré-candidato afirma que suas prioridades como governador são regularizar as obras de infraestrutura e priorizar a área da saúde com participação efetiva. Junto ao nome de Gean Loureiro como pré-candidato ao governo, o União Brasil em aliança ao PSD promoveu a pré-candidatura ao senado de Raimundo Colombo (PSD).

Jorginho Mello (PL)

Atualmente é senador e preside o diretório do Partido Liberal em Santa Catarina. Formado em Estudos Sociais, pela Universidade do Oeste de Santa Catarina, Administração e Direito pela Universidade do Sul de Santa Catarina. É contra o atual governo e diversas vezes criticou Carlos Moisés por “abandonar” seu apoio ao presidente Bolsonaro. Jorginho, atualmente, é o principal aliado do Presidente da República em Santa Catarina, apesar disso, ele se posiciona contra as privatizações da Celesc e da Casan.

Odair Tramontin (NOVO)

O promotor de Justiça e professor universitário é o único pré-candidato que concorrerá sem utilizar o Fundo Eleitoral. Segundo ele, o partido não vai utilizar dinheiro público para fazer campanha e não pretende realizar coligações, apesar da falta de capilaridade do partido, que tem apenas um prefeito (Joinville), um deputado estadual e um federal em Santa Catarina.

Ralf Zimmer (PROS)

Zimmer é Defensor Público em SC desde 2013, formado em advocacia e autor do primeiro impeachment contra o governador Carlos Moisés. É crítico ao atual governo e começou a campanha em favor do impeachment com restrições a projetos da atual gestão. Segundo ele, pretende melhorar Santa Catarina aumentando a arrecadação e investindo no desenvolvimento do Estado.

Participe do grupo e receba as principais notícias
das Eleições 2022 na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Política Brasileira

Loading...