VÍDEO: Kajuru convoca piloto morto na tragédia da Chapecoense para depor na CPI

Senador Jorge Kajuru cometeu gafe durante sessão da CPI da tragédia da Chapecoense, mas foi corrigido por Jorginho Mello

O Senado retomou na última quinta-feira (25/11) a CPI que apura a tragédia com o avião da Chapecoense, ocorrida há cinco anos. Fato marcante na história do futebol brasileiro e mundial, a intenção dos senadores é levantar os responsáveis. Mas, logo de início, a retomada ficou marcada por uma gafe pesada do Senador Jorge Kajuru (Podemos-GO).

“Ah, o piloto faleceu, é?”: Senador Jorge Kajuru ignorava que piloto do voo da Chapecoense havia morrido no acidente aéreo – Foto: Reprodução“Ah, o piloto faleceu, é?”: Senador Jorge Kajuru ignorava que piloto do voo da Chapecoense havia morrido no acidente aéreo – Foto: Reprodução

Durante a sessão, a controladora de Voo boliviana responsável por autorizar o voo, Celia Monasterio, deu depoimento por videoconferência. Foram três horas questionamentos, com duração de três horas por videoconferência. Na reta final, Kajuru perguntou qual seria o nome do piloto da aeronave. Ao ouvir a resposta da controladora, o senador requisitou a convocação do piloto para depor na CPI. O detalhe é que o piloto foi uma das vítimas fatais da tragédia. Assista ao vídeo da gafe.

A CPI da Chapecoense foi instaurada em dezembro de 2019. O objetivo é saber como estão os familiares das vítimas. Além disso, os senadores querem saber os motivos do não recebimento das indenizações por parte dos familiares e parentes das vítimas.

O voo, feito pela empresa Lamia, também boliviana, tinha como destino a Colômbia, onde a Chapecoense decidiria a Copa Sul-Americana de 2016 contra , em Medellín, contra o Atlético Nacional-COL. A tragédia aconteceu em 29 de novembro de 2016, quando o avião que transportava o time catarinense caiu.

Jorge Kajuru só ficou sabendo que o piloto havia morrido na tragédia ao ser informado pelo também senador Jorginho Mello, presidente da CPI.

+

Política Brasileira

Loading...