Esplanada

Leandro Mazzini é jornalista, escritor e pós-graduado em Ciência Política pela UnB. Iniciou carreira em 1994 e passou pelo Jornal do Brasil, Gazeta Mercantil, Correio do Brasil, Agência Rio, entre outros. O blog é editado por Mazzini com colaboração de Walmor Parente e equipe de Brasília, Recife e São Paulo.


Weintrab se lança ao Governo de São Paulo com a Justiça na sua cola

Ex-ministro da Educação responde inquérito no STF e pode virar réu na Justiça Federal

O ex-ministro da Educação, Abraham Weintraub, se lançou a candidato ao Governo de São Paulo, direto de Washington, Estados Unidos, onde atua como diretor do Banco Mundial. Mas pode ser abatido pela Justiça. Ele responde a inquérito no Supremo Tribunal Federal e também pode virar réu na ação pública na Justiça Federal que envolve a Cinemateca.

Weintraub é acusado pelo Ministério Público Federal de ser o principal responsável pelo caos no órgão ao cancelar o contrato com a Fundação Roquette Pinto, e pode responder por improbidade administrativa. A Cinemateca está fechada há quase um ano, prejudicando ainda mais o setor cultural.

Outros dois estão na mira da Justiça. O ex-ministro Marcelo Álvaro e o secretário de Cultura do Governo, o ator Mario Frias. Ambos devem se candidatar a deputado.

O secretário de Cultura prometeu um chamamento para gestão da Cinemateca mês que vem, mas começou a fazer gestão própria, o que é proibido pelo termo de doação pública do arquivo.

Coisa tá boa aqui..

 

O Paraguai está prestes a ganhar dois helicópteros modelo Bell 412, da Polícia Federal do Brasil, para ajudar a patrulhar a fronteira. O Senado incluiu o PL 331/20 da doação na pauta de semana que vem.

Quem vai pagar a viagem é o contribuinte. Cerca de R$ 103 mil em custos ao Governo. Fica a pergunta: por que a PF não utiliza os dois aparelhos para patrulhar a fronteira?

Carnaval em baixa

O trade turístico sofreu no feriadão de Carnaval no Brasil inteiro, sem igual em comparação a anos anteriores, por causa da pandemia do coronavírus. A cidade do Rio de Janeiro foi a mais afetada, com o cancelamento da festa na Sapucaí e de blocos nas ruas. Em 2020, a ocupação nos hotéis cariocas ficou em 93%. Este ano não ultrapassou os 50%, segundo dados oficiais da Associação Brasileira da Indústria Hoteleira.

Em São Paulo, houve forte impacto negativo também na hotelaria. A ocupação no verão vem sendo de 40%. Na capital, o segundo semestre de 2020 foi um desastre, com média de ocupação em 20%.

No Estado do Ceará, as hospedagens de Carnaval chegavam a 70%, mas neste ano atingiu apenas 40%, conforme a ABIH. Em Salvador e em várias cidades baianas, a ocupação média foi de 50% – e estimam 70% a média durante o verão.

Frevo na rua!

O prefeito João Campos, do Recife, já demonstra profunda diferença no tratamento à cultura da cidade em relação a seu antecessor, Geraldo Júlio, ambos do PSB. O atual alcaide já sancionou Projeto de Lei que vai assegurar R$ 4 milhões para 160 agremiações e 900 atrações artísticas, entre cantores, bandas e orquestras.

O Auxílio Emergencial do Carnaval é uma parceria com empresas privadas. Geraldo Júlio, pelo contrário, deixava os profissionais numa verdadeira via-crucis para receberem os seus cachês.

Ratinho no ar

O apresentador de TV e empresário de comunicação Carlos Massa, o Ratinho, foi às compras. Ele está montando uma rede de rádios no Brasil, e tem comprado emissoras principalmente no Litoral Norte paulista e na capital do Rio de Janeiro.

A presidente do SBT e filha do Silvio Santos não gosta do contrato da emissora com o apresentador, pelo qual dividem metade dos lucros do programa. Mas Ratinho não está preocupado.