Acusado de assédio, governador de Nova Iorque renuncia ao cargo

Andrew Cuomo anunciou renúncia nesta terça (10), uma semana após ser alvo de pelo menos 11 acusações de assédio sexual

Após várias acusações de assédio sexual por funcionárias e ex-funcionárias, o governador de Nova York, Andrew Cuomo, renunciou de seu cargo. O anúncio foi feito nesta terça-feira (10).

No dia 3 de agosto, a procuradora-geral do Estado, Letitia James, divulgou um relatório que revelava 11 casos de assédio contra funcionárias e ex-funcionárias do democrata.

Governador de Nova Iorque Andrew Cuomo renuncia após acusação de assédio sexual – Foto: Reprodução Internet/NDGovernador de Nova Iorque Andrew Cuomo renuncia após acusação de assédio sexual – Foto: Reprodução Internet/ND

Pesquisa divulgada no dia seguinte ao relatório da procuradora revelou que 59% da população do Estado desejavam a renúncia do governador.

Conforme informações divulgadas pelo portal R7, em um discurso ao vivo, o governador afirmou: “Acho que, dadas as circunstâncias, a melhor forma de ajudar agora é me afastar e deixar o governo lidar com o governo”.

O portal informou ainda que Cuomo negou todas as acusações. Para se explicar, disse que costuma ser afetuoso com todos e culpou também seu próprio senso de humor.

“Eu abraço e beijo as pessoas eventualmente, tanto mulheres como homens. Eu fiz isso toda a minha vida e sempre fui assim. Pela minha perspectiva, eu nunca ultrapassei os limites com ninguém”, disse o governador.

Substituição no cargo

Quem assume o cargo agora é a vice-governadora, Kathy Hochul, tornando-se a primeira mulher a governar o Estado de Nova Iorque. O processo de transição deve durar 14 dias.

Pronta para assumir o comando, a vice afirmou concordar com a decisão da renúncia de Cuomo. “É a coisa certa a se fazer”.

Já o prefeito da cidade de Nova York, Bill de Blasio, considerou que já havia passado da hora da renúncia, pelo bem do Estado de Nova Iorque. Ele e o governador têm uma relação conflituosa.

Na semana passada, o  presidente dos EUA, Joe Biden, e a presidente da Câmara dos Representantes, Nancy Pelosi, ambos do partido democrata, se pronunciaram publicamente pedindo que o governador deixasse o cargo.

Evitou o impeachment

Ainda conforme o portal, a renúncia do governador evita  um possível processo de impeachment na Assembleia estadual, mas não o livra de problemas com a Justiça. Ele é investigado pela Promotoria, recebeu pelo menos uma denúncia na esfera criminal e também é alvo de inquéritos por sua atuação na pandemia.

Procuradores federais estão investigando as mortes ocorridas nas casas de repouso e asilos do Estado na primeira onda da pandemia, entre março e junho de 2020 e verificando possíveis adulterações nos números.

Por sua vez, a promotoria estadual está verificando se Cuomo utilizou indevidamente recursos do Estado para escrever um livro sobre suas ações no combate à Covid-19.

+

Política Internacional

Loading...