Poder

os bastidores da política em Santa Catarina com informação e opinião sobre os fatos quentes do poder.


Atraso em insumos da China é por razão técnica, não política, diz Maia

Deputado teve reunião virtual com embaixador do país no Brasil

O presidente da Câmara, deputado Rodrigo Maia (DEM-RJ), afirmou ontem, após reunião virtual com o embaixador chinês no Brasil, Yang Wanming, que o atraso na liberação de insumos chineses para a produção da CoronaVac no Brasil se deve a razões técnicas e não políticas.

Governo da China deve acelerar a exportação, segundo o deputado – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/NDGoverno da China deve acelerar a exportação, segundo o deputado – Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil/ND

Maia destacou que o embaixador deixou claro que não há obstáculo diplomático para entrega do material para os imunizantes. Segundo o presidente da Câmara, o governo chinês se comprometeu em trabalhar para acelerar a exportação dos insumos para a fabricação de vacinas contra a Covid-19 no Brasil.

“O governo chinês vai trabalhar para acelerar a chegada desses insumos”, destacou.

Apelo a Xi Jinping

Deputados e senadores recorrem até ao presidente Xi Jinping com pedido de ajuda para a liberação das exportações dos insumos para fabricação das vacinas Coronavac e Oxford/Astrazeneca no Brasil.

Em virtude da interrupção no fornecimento pela empresa Sinovac ao Instituto Butantan e à Fundação Oswaldo Cruz, o estoque de vacinas está comprometido para os próximos dias.

O Brasil fica numa situação constrangedora frente à China após episódios que estremeceram a relação entre os dois países.

Em um deles, no ano passado, o deputado Eduardo Bolsonaro sugeriu que a China seria a culpada pela pandemia do coronavírus.

Leandro Mazzini

Atuação

Tolerante e imediatamente bom ouvinte, Fernando Comin tem sido reconhecido pelo trabalho que realiza à frente do MPSC (Ministério Público de Santa Catarina). Em tempos de distanciamento social, o MPSC esteve atento às medidas contra o coronavírus mas manteve sensibilidade com o grito desesperador do setor produtivo como um todo.

O chefe do MPSC foi um observador da lei, corrigindo abusos mas igualmente sensibilizado com causas prejudiciais do desemprego que, pernicioso ao seu modo, desestabilizou pequenos empresários e consequentemente o emocional causado pela agressividade do coronavírus.

Com a chegada da vacina nos municípios, um novo e esperançoso fôlego ganha o cidadão que se manteve agoniado sem saber do seu futuro. Quando uma instituição entende os sinais de cidadania é por que o caminho está sendo feito por todos.

Marcos Schettini