Biden reverte saída dos EUA da OMS e reintegra país no Acordo Climático de Paris

No seu primeiro dia de mandato, o novo presidente dos EUA, Joe Biden, deu prioridade em reconstruir as alianças do país com o mundo

O novo presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, assinou no mesmo dia em que tomou posse, na quarta-feira (20), a ordem executiva revertendo a saída do país da OMS (Organização Mundial da Saúde) e a volta dos Estados Unidos ao Acordo Climático de Paris.

Biden anunciou a criação de um comitê de especialistas para apoiar o governo nas decisões relacionadas à Covid-19 – Foto: Record News/Divulgação/NDBiden anunciou a criação de um comitê de especialistas para apoiar o governo nas decisões relacionadas à Covid-19 – Foto: Record News/Divulgação/ND

De acordo com a porta-voz da Casa Branca, Jen Psaki, o diretor do Instituto Nacional de Alergia e Doenças Infecciosas dos Estados Unidos, Dr. Anthony Fauci deve voltar a participar das reuniões da OMS como líder da delegação americana.

A prioridade de Biden é reconstruir as alianças dos Estados Unidos com o mundo”, declarou a porta-voz.

Três ordens executivas foram assinadas em frente às câmeras no primeiro dia de mandato de Joe Biden: a volta dos EUA ao Acordo Climático de Paris, o compromisso do governo com minorias e a obrigatoriedade de uso de máscaras e manutenção de distanciamento social em áreas comandadas pelo governo federal do país.

“Queremos tornar os EUA um país menos desigual”, afirmou o novo líder da Casa Branca.

Psaki anunciou também a criação de um comitê de especialistas para apoiar o governo nas decisões relacionadas à Covid-19. O país deve divulgar novas medidas de se segurança ainda nesta quinta-feira (21).

+

Política Internacional