Câmara dos EUA aprova impeachment do presidente Donald Trump

Com 232 votos a favor e 197 contra e quatro abstenções, a Câmara dos Estados Unidos aprovou o impeachment do presidente Donald Trump, a sete dias do término do seu mandato

Com 232 votos a favor e 197 contra e quatro abstenções, a Câmara dos Estados Unidos aprovou nesta quarta-feira (13) o impeachment do presidente Donald Trump. O ainda mandatário da maior potência do mundo foi acusado de incitar a insurreição, com a camisação do Capitólio na última semana.

A transição de ocorre no Capitólio, o prédio do Congresso dos Estados Unidos; atual presidente é apontado por incitar a invasão, na última semana – Foto: Divulgação/Facebook/NDA transição de ocorre no Capitólio, o prédio do Congresso dos Estados Unidos; atual presidente é apontado por incitar a invasão, na última semana – Foto: Divulgação/Facebook/ND

O impeachment foi convocado a sete dias do término do seu mandato. Apesar da votação na Câmara, Trump não deve ser removido do cargo. Isso porque, sua saída depende da confirmação do Senado.

A sessão no Senado, no entanto, ainda não tem data marcada. Do partido de Trump, o líder da Maioria, o senador republicano Mitch McConnell, descartou a possibilidade de convocar uma sessão de emergência para votar a matéria.

Na prática, Trump poderá perder seus direitos políticos caso o Senado confirme essa decisão, mesmo após o término do mandato.

Na votação desta quarta-feira (13) todos os deputados do partido Democrata votam a favor do impeachment, que contou também com o voto de 10 deputados do partido de Trump, o Republicano.

Quatro deputados do partido de Trump preferiram não votar.

Com essa decisão, Trump se tornou o primeiro presidente a sofrer dois impeachments na Câmara.

O primeiro processo ocorreu em 2020, depois de Trump ter sido sido declarado culpado por obstrução ao Congresso e abuso de poder.

A presidente da Câmara anunciou o processo de votação falando exatamente das acusações contra o presidente e citou Trump como um um perigo claro ao país.

“O presidente dos Estados Unidos incitou esta insurreição, esta rebelião armada contra nosso país”, disse. “Ele precisa sair. Ele é um perigo claro e presente para a nação que todos nós amamos”, disse a deputada.

+

Política Internacional