Estados Unidos formalizam volta ao Acordo Climático de Paris

Acordo assinado em 2015, prevê que a comunidade internacional trabalhe para limitar o aumento da temperatura global a menos de 2ºC

O secretário de Estado norte-americano, Antony Blinken, informou a oficialização do retorno dos Estados Unidos ao Acordo de Paris para o clima nesta sexta-feira (19).

A medida já havia sido comunicada em decreto assinado no dia da posse do presidente Joe Biden, em 20 de janeiro, mas só foi formalizada agora.

Joe Biden reverteu a medida do ex-presidente Donaldo Trump que havia retirado o país do Acordo de Paris para o clima – Foto: Reprodução/Youtube/NDJoe Biden reverteu a medida do ex-presidente Donaldo Trump que havia retirado o país do Acordo de Paris para o clima – Foto: Reprodução/Youtube/ND

Em comunicado, Blinken reitera o compromisso da Casa Branca com a agenda climática, que incluirá uma cúpula sobre o tema no dia 22 de abril.

Também exalta o pacto entre nações. “Seu propósito é simples e expansivo: ajudar a todos nós a evitar o aquecimento planetário catastrófico e construir resiliência ao redor do mundo aos impactos das mudanças climáticas que já vemos”, afirmou.

Assinado em 2015, o acordo prevê que a comunidade internacional trabalhe para limitar o aumento da temperatura global a menos de 2ºC – preferencialmente 1,5ºC -, na comparação com os níveis pré-industriais.

Em 2017, o ex-presidente dos EUA, Donald Trump, revogou a participação do país no tratado, sob argumento de que ele seria prejudicial aos interesses da indústria americana, mas a decisão foi revertida por Biden.

+

Política Internacional