Rússia confirma tomada de Mariupol e EUA faz nova doação ao exército da Ucrânia

Joe Biden confirmou envio de mais US$ 40 bilhões aos país ucraniano no combate contra a Rússia; Mariupol teria sido tomada neste sábado pelos russos

A cidade portuária de Mariupol, pertencente ao território da Ucrânia, foi tomada em definitivo pelo exército russo, após dias de batalha na região, conforme informou o governo da Rússia neste sábado (21). A última parcela militar ucraniana que restava no local foi rendida. O Ministério da Defesa da Rússia confirmou que um grupo de 531 combatentes foi evacuado de bunkers localizados sob a siderúrgica Azovstal.

Situação é grave em Mariupol e guerra segue ocorrendo – Foto: Sergei Averin/Sputinik/Divulgação/NDSituação é grave em Mariupol e guerra segue ocorrendo – Foto: Sergei Averin/Sputinik/Divulgação/ND

Agora, o número total de prisioneiros ucranianos em controle da Rússia subiu para 2.439.”As instalações subterrâneas da empresa, onde os militantes estavam escondidos, ficaram sob controle total das forças armadas russas”, disse o ministério.

Apesar do controle russo já ter assumido o território há algumas semanas, a presença dos militares ucraniano tinha caráter simbólico para a população. A Rússia também segue em posse dos caminhos terrestres que ligam a Península da Crimeia, anexada pela Rússia em 2014, à região leste de Donbas, também controlada por Moscou desde 2014.

EUA faz doação à Ucrânia

Após a ‘conquista’ de território por parte da Rússia, o presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, que está em Seul, na Coréia do Sul, assinou o Projeto de Lei 7691, autorizando a doação de mais US$ 40 bilhões em assistência à Ucrânia. Deste montante, a metade será destinada à assistência das forças armadas.

O dinheiro deve dar conta de garantir o fluxo de armas avançadas. Os recursos financeiros serão utilizados até setembro e superam o montante previsto em uma medida de emergência anterior, de US$ 13,6 bilhões.

Outros US$ 8 bilhões irão para apoio econômico, US$ 5 bilhões para lidar com a escassez global de alimentos, uma possível consequência do colapso da agricultura ucraniana, e mais de US$ 1 bilhão para ajudar refugiados.

O texto, aprovado no Congresso com apoio bipartidário, aprofunda o compromisso dos EUA com a Ucrânia em um momento de incerteza sobre o futuro da guerra. A Ucrânia conseguiu defender Kiev enquanto a Rússia reorientou sua ofensiva no Leste do país, mas autoridades americanas alertam para o potencial de um conflito prolongado.

+

Política Internacional

Loading...