Após repercussão, vereadores convocam Águas de Joinville para explicar gratificação à diretoria

Gratificação aprovada pelo Conselho de Administração permite que diretor-presidente receba soma de até R$ 178 mil

A polêmica envolvendo as mudanças na metodologia do PPR (Programa de Participação de Resultados) e a gratificação aos diretores da Companhia Águas de Joinville chegou à Câmara de Vereadores nesta semana, após a divulgação pelo portal ND+ na última sexta (20).

Vereadores se posicionaram sobre gratificação a diretores na Águas de Joinville – Foto: Mauro Artur Schlieck/CVJVereadores se posicionaram sobre gratificação a diretores na Águas de Joinville – Foto: Mauro Artur Schlieck/CVJ

Na sessão de segunda-feira (23), vários vereadores usaram o espaço aberto para se posicionar, ressaltando, principalmente, que a discussão não passou pelo Legislativo. “Isso não foi discutido, a Câmara não aprovou”, disse o presidente da Casa, Maurício Peixer (PL).

“Independentemente de ser legal ou não, o que vem à minha cabeça é que existe coisa que é legal, mas é imoral”, destacou o vereador Brandel Junior (Podemos). “É complicado quando nós, que representamos o povo, somos os últimos a saber, pela imprensa”, disse Pastor Ascendino (PSD).

Lucas Souza (PDT) se posicionou em relação à informação de que a prática é comum em outras empresas do mesmo setor: “dizer que em outros lugares é assim não é resposta. Isso é uma falta de respeito, uma afronta”. “O Conselho tem que vir a público explicar essa decisão absurda. Isso é caso de demissão”, opinou Diego Machado (PSDB).

Os vereadores assinaram um requerimento para que o diretor-presidente da Águas de Joinville, Giancarlo Schneider, e os integrantes do Conselho de Administração compareçam a uma sessão da Câmara para explicar a gratificação. Ainda não há data confirmada para que isso aconteça.

Entenda como funciona a gratificação na Águas de Joinville

De acordo com Marcelo Hack, integrante do Conselho de Administração, a alteração na metodologia do PPR foi realizada para que a empresa consiga atingir a meta de R$ 180 milhões de investimento para 2022 – R$ 120 milhões a mais do que o investido no ano anterior. “O que vai dar suporte para isso é ter pessoas bem remuneradas e com vontade de fazer”, diz.

Como em outras empresas, o valor do PPR da Companhia Águas de Joinville depende dos resultados alcançados, podendo variar entre um salário integral, um salário e meio e dois salários, conforme a remuneração de cada funcionário.

Para os diretores, porém, existe uma gratificação extra aprovada pelo Conselho de Administração e, posteriormente, pela prefeitura, única acionista da empresa. A gratificação é adicional ao PPR recebido, ou seja, o PPR mais a gratificação de duas vezes o PPR.

No caso dos atuais dois diretores – um administrativo/financeiro e outro técnico – o ganho pode chegar a R$ 133.975,74. Já no caso do diretor-presidente, a soma pode totalizar até R$ 178.167,72, dependendo do alcance das metas propostas.

Procurada, a prefeitura, que aprovou a proposta em assembleia, informou que não há novo posicionamento sobre o caso.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
+

Política SC

Loading...