Moacir Pereira

moacir.pereira@ndmais.com.br Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Áudio: Moacir Pereira comenta repercussão da escolha de João Doria nas eleições de 2022

Jornalista aborda iniciativa do Grupo ND e da Fiesc com o abaixo-assinado da campanha "BR: Santa Catarina não pode parar" nesta segunda (22)

O jornalista Moacir Pereira comenta o futuro incerto do PSDB/SC (Partido da Social Democracia Brasileira) em relação às eleições de 2022. O grupo do ex-deputado Gelson Merísio está praticamente fora. Ele batalhava pela escolha do governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

A escolha de João Doria provocou um fato novo. O secretário de Turismo do governo de São Paulo, Vinicius Lummertz, comunicou a preseidente do diretório estadual do partido, a deputada Geovana de Sá, que vai oficializar a candidatura ao governo de Santa Catarina nas eleições de 2022.

Moacir Pereira aborda ainda o problema das rodovias catarinenses. É preciso pressionar o governo federal para mudar essa situação. Santa Catarina contribui com mais de R$ 80 bilhões na arrecadação federal por ano e não recebe nem 10% disso. Investimentos fraquíssimos no Estado.

Este foi um dos consensos realizados nesta segunda (22) na Fiesc (Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina) durante lançamento de mais uma etapa de nível estadual da campanha BR: Santa Catarina não pode parar.

A nova mobilização, parceria da Fiesc e do Grupo ND, visa estabelecer estusiástico apoio de todos os segmentos da sociedade catarinense. Trata-se de um problema das atuais e futuras gerações.

É preciso haver mais conscientização sobre a situação das rodovias que são deficientes, congestionadas e sinalizações superadas. Se as rodovias continuarem péssimas, até vendedores ambulantes ficarão sem clientela. Portanto, é fundamental que todos os catarinenses assinem o abaixo-assinado através do celular.

Loading...