Moacir Pereira

Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Crise na Fecam: prefeito de Blumenau renuncia ao Conselho

Mário Hildebrant não aceitou explicações do presidente Clenilton Pereira e comunicou a saída nesta terça-feira (9)

O prefeito de Blumenau, Mário Hildebrandt, está fora do Conselho Executivo da Federação Catarinense dos Municípios. Participou de reunião extraordinária realizada online. Ele comunicou na noite desta terça-feira (9) aos demais membros do Conselho Executivo da Fecam (Federação Catarinense de Municípios) que não fará mais parte desse órgão colegiado da entidade, onde ocupava o cargo de segundo vice-presidente.

Prefeito reeleito de Blumenau, Mário Hildebrandt (Podemos) – 108.519 votos – Foto: Foto: Eraldo SchnaiderPrefeito reeleito de Blumenau, Mário Hildebrandt (Podemos) – 108.519 votos – Foto: Foto: Eraldo Schnaider

Não aceitou as explicações do presidente Clenilton Pereira sobre as críticas de que está executando um desmonte na equipe técnica na Fecam.

A vice-presidente da Federação, Milena Lopes Becher, prefeita de Vargem, também anunciou que vai se desligar do Conselho. A Fecam vive, assim, a maior crise em mais de 40 anos de atuação em SC.

Nota da assessoria de Hildebrandt diz mais:

“A decisão de saída do Prefeito de Blumenau do atual conselho foi tomada após Hildebrandt entender que faz gestão de uma maneira diferente.”

“Cada gestor tem sua maneira de trabalho e percebo que a minha é diferente na forma como as ações foram conduzidas e por isso pedi meu desligamento. Entendo que uma gestão deve ser composta por membros que busquem o consenso e dividam as decisões antes de tomá-las. Desejo sucesso à atual gestão e seus membros”, ressalta Mário.

O Prefeito de Blumenau também acredita que a Fecam precisa atuar de forma técnica e apolítica no apoio à melhoria da capacidade administrativa dos municípios.”