Candidatos à prefeitura de Florianópolis debatem propostas na TV UFSC

Evento contou com a presença de sete dos dez postulantes ao cargo de prefeito, que falaram sobre seus projetos e ideias para a próxima gestão

A TV UFSC transmitiu, na noite de quinta-feira (29), um debate entre sete dos dez candidatos à Prefeitura Municipal de Florianópolis. Durante mais de duas horas, os postulantes ao cargo de prefeito puderam apresentar suas propostas e debater diversos assuntos de interesse dos eleitores, que acompanharam a transmissão ao vivo por meio da TV e do YouTube.

Candidatos à Prefeitura de Florianópolis debatem propostas na TV UFSC – Foto: Reprodução/YouTube

Segundo a TV UFSC, o debate teve 27 mil reproduções no YouTube e chegou a ter pico de cerca de 6 mil espectadores simultâneos.

Participaram os candidatos Alexander Brasil (PRTB); Angela Amin (PP); Elson Pereira (PSOL); Hélio Bairros (Patriota); Orlando Silva (Novo); Pedrão Silvestre (PL); e Ricardo Vieira (Solidariedade). O evento foi mediado pelo jornalista Delmar Gularte.

A cadeira reservada para o atual prefeito e candidato à reeleição Gean Loureiro ficou vazia, pois ele recupera-se da Covid-19 e não poderia participar presencialmente. Foi oferecida a participação do candidato a vice-prefeito, Topázio Neto (Republicanos), que não foi possível pois ele encontra-se com suspeita de infecção pelo novo coronavírus.

Formato

O debate foi dividido em cinco blocos, conforme o regulamento. O primeiro bloco foi destinado às apresentações dos concorrentes ao cargo de gestor municipal. Durante o segundo bloco, os participantes fizeram perguntas entre si e abordaram temas como o saneamento básico, a poluição na baía insular, o enfrentamento à pandemia de Covid-19 em Florianópolis, a privatização de serviços públicos e o Plano Diretor da Capital.

No terceiro bloco, o mediador escolheu os temas para serem debatidos entre os candidatos. Foram sorteados tópicos como assistência social, cultura, mobilidade urbana, educação pública, saneamento básico, segurança pública e habitação.

No quarto bloco, foi possível fazer perguntas uns aos outros com tema livre. As perguntas foram acerca da regularização de imóveis, turismo, educação, tributos, transporte público, entre outros. Durante o quinto e último bloco, os candidatos fizeram suas considerações finais.

O evento foi promovido pelo Caxif (Centro Acadêmico XI de Fevereiro) do curso de Direito da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), pelo Grupo de Estudos e Extensão Legisla UFSC, pelo Apufsc-Sindical (Sindicato dos Professores das Universidades Federais de Santa Catarina) e pelo DCE/UFSC (Diretório Central dos Estudantes).

O debate teve apoio da Administração Central da UFSC, da OAB-SC (Ordem dos Advogados do Brasil) e da Associação dos Egressos da Faculdade de Direito da UFSC, Alumni ’32. Houve tradução simultânea para Língua Brasileira de Sinais pelos intérpretes Laís dos Santos e Saimon Reckelberg.

“As entidades organizadoras deram uma verdadeira aula de democracia e a UFSC mostrou que é possível exercer a cidadania mesmo em meio às restrições de acesso. Com muita responsabilidade e cuidados sanitários, debatemos a crise em meio à crise e oferecemos à cidade um mosaico de ideias, planos e propostas”, salientou Aureo Moraes, chefe de Gabinete da Reitoria, presente no evento. A SSI/UFSC (Secretaria de Segurança Institucional) também atuou durante o debate.

Confira o debate na íntegra

Liminar

O debate havia sido suspenso pela Justiça Eleitoral na tarde de quarta-feira (28), após representação apresentada pelo candidato Alexander Brasil (PRTB). O critério utilizado pela organização para convidar os postulantes foi a presença de membros dos seus partidos no Congresso Nacional. O candidato alegou na justiça que sua coligação (PRTB-PTB) possui os representantes necessários no Congresso.

Ao tomar conhecimento da liminar, a comissão organizadora contatou Alexander Brasil para convidá-lo ao debate. O candidato aceitou o convite. Com o assentimento dos demais participantes, a organização pediu a reversão da decisão na Justiça Eleitoral, que ocorreu na tarde desta quinta-feira.

Foram estipuladas regras para o evento presencial, com atenção às restrições sanitárias – Foto: Divulgação

Protocolos sanitários

A Administração Central e a TV UFSC estipularam as regras para a realização do evento presencial, com atenção às determinações das autoridades sanitárias. O protocolo de segurança incluiu medidas como a ausência de público, com a redução da equipe de apoio; a limitação do número de candidatos, para possibilitar o distanciamento adequado; o uso de máscaras, a aferição da temperatura e tapetes sanitizantes na entrada, dispensers com álcool em gel nos ambientes do prédio e ventilação natural.

Angela Amin (PP) relembrou sua pesquisa na área pública e se disse apta a fazer
1 7

Angela Amin (PP) relembrou sua pesquisa na área pública e se disse apta a fazer "uma administração que venha valorizar o cidadão no verdadeiro processo de inclusão" - Reprodução/YouTube

Ricardo Vieira (Solidariedade) falou que, se eleito,
2 7

Ricardo Vieira (Solidariedade) falou que, se eleito, "a construção da nossa política pública vai ser participativa" - Reprodução/YouTube

3 7

"Nós queremos trazer condições de vida dignas para todas as pessoas", disse Elson Pereira (PSOL) - Reprodução/YouTube

4 7

"A prefeitura tem que ser aliada, tem que ser parceira [da população]", defendeu Hélio Bairros (Patriota) - Reprodução/YouTube

5 7

"Temos como obrigação reduzir a máquina pública", informou o candidato Alexander Brasil (PRTB) - Reprodução/YouTube

Em suas considerações finais, Pedrão Silvestre (PL) afirmou:
6 7

Em suas considerações finais, Pedrão Silvestre (PL) afirmou: "O que nós queremos é dar a oportunidade de você [cidadão] governar junto com a gente Florianópolis" - Reprodução/YouTube

7 7

"Sou um resolvedor de problemas, quero usar essa experiência para destravar Florianópolis", declarou Orlando Silva (Novo) - Reprodução/YouTube

+

Eleições 2020