Escolha do primeiro escalão de Joinville não será exclusivamente técnica, segundo o Novo

Processo seletivo para cargos comissionados em Joinville já recebeu 4.771 currículos em menos de 48 horas

O processo de transição de governo em Joinville está a todo vapor. A menos de 30 dias de receber a administração da maior cidade de Santa Catarina, o partido Novo trabalha para que essa etapa seja rápida e, nesse sentido, a escolha do primeiro escalão é uma prioridade.

Menos de 48 horas após divulgar o canal do processo seletivo na internet, o Novo já recebeu 4.771 currículos de interessados em fazer parte do  governo, administrado por Adriano Silva. O número surpreendeu a equipe, que agora trabalha para que a seleção seja feita o mais rápido possível, a fim de que os escolhidos participem do processo transitório.

Adriano Silva assume prefeitura de Joinville em janeiro – Foto: Carlos Jr./NDAdriano Silva assume prefeitura de Joinville em janeiro – Foto: Carlos Jr./ND

Uma das etapas do processo seletivo é conferir a afinidade do interessado com o plano de governo de Adriano, o que gerou algumas críticas em relação aos critérios de seleção, tidos por muitas pessoas como políticos e não técnicos. Vinícius Loss, presidente do Novo em Santa Catarina, afirma que a medida é para que seja possível, de fato, cumprir as propostas.

“A gente não tem a pretensão de fazer uma escolha exclusivamente técnica e não sei até que ponto uma decisão política não é técnica. Nós queremos, efetivamente, executar o plano de governo, já que acreditamos que a população concorda com ele. Se uma pessoa não concorda e acha que tem que fazer o oposto, ela tem baixas chances de ser indicada porque não vai ter disposição de realizar o plano”, avalia.

Ele explica que, neste momento, a equipe está focada em analisar os currículos dos interessados nas secretarias para, depois, escolher os demais cargos do governo. Vinícius ressalta que a abertura do processo seletivo serve para conhecer pessoas, mas a escolha depende do futuro prefeito. “Quem, efetivamente, vai dar a última palavra é o prefeito e a vice. O que a gente faz é analisar o currículo, ver a capacidade técnica e a experiência para auxiliar na escolha”, fala.

Transição tem sido positiva

Segundo o presidente do Novo em Santa Catarina, Vinícius Loss, a transição tem sido muito positiva, já que a equipe do atual prefeito Udo Döhler está sendo solícita. Ele explica que a equipe de Adriano está na fase de receber os documentos da prefeitura e, por enquanto, ainda não há uma análise sobre as condições atuais do Executivo.

Mateus Simões, secretário do governo de Romeu Zema (Novo) em Minas Gerais, veio para Joinville auxiliar no processo de transição, uma vez que comandou essa etapa na administração mineira. O restante da equipe de transição do Novo é formada por pessoas de Joinville: Ricardo Mafra foi candidato a vereador, Luiz Gustavo Prim foi coordenador de campanha de Adriano e Gilberto Leal Júnior é servidor de carreira na cidade. Todos eles são de confiança do futuro prefeito.

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...