Udo diz que já esperava pelo segundo turno em Joinville

Atual prefeito e candidato à reeleição disputará com Darci de Matos no dia 30 de outubro quem comandará a cidade pelos próximos quatro anos

“O eleitor não quer uma campanha de ataques, não quer truculências. O eleitor quer propostas, quer discutir a cidade. O resultado das unas mostram isso. Estamos muito felizes, avançamos mais um degrau neste processo eleitoral”, foi com este discurso e com um sorriso expansivo que o prefeito de Joinville, Udo Döhler (PMDB) comemorou a ida para o segundo turno. Udo foi o candidato mais votado no primeiro turno, a escolha de 137.700 eleitores, 45,01% de todos os votos válidos.

Udo e Darci se cumprimentaram no estúdio da RIC em Joinville - Jaksson Zanco/divulgação
Udo e Darci se cumprimentaram no estúdio da RIC em Joinville – Jaksson Zanco/divulgação

Em entrevista exclusiva à equipe de reportagem do Grupo RIC no início da noite de domingo (02) o candidato comentou que esperava sim ir ao segundo turno, mas disse que ficou ainda mais satisfeito com a expressividade da votação. “As pesquisas mostravam que estávamos indo bem, mas fiquei surpreendido desempenho de nossa votação. Mesmo com um período mais enxuto, devido à legislação eleitoral, conseguimos mostrar aos joinvilenses o trabalho e as obras que a prefeitura tem feito nos últimos quatro anos. Mostramos uma gestão transparente de mãos limpas”, comentou o prefeito.

Udo acredita em um segundo turno de propostas e debates construtivos. “Vamos continuar nosso trabalho de apresentar tudo que foi feito nos últimos quatro anos, e o que vamos fazer no próximo mandatos. Prometemos uma campanha de mãos limpas, sem agressões, como o eleitor merece”, acrescentou o atual prefeito de Joinville.

Sobre o desempenho dos vereadores do partido, Udo se mostrou extremamente satisfeito com a conquista de cinco cadeiras do legislativo pelo PMDB. “Este é mais uma prova que estamos no rumo certo, todos os vereadores eleitos fizeram parte de nosso governo, trabalharam bastante, e o eleitor reconheceu isto. Se eleito devemos ter a maioria na câmara e isso vai ajudar nosso trabalho no desenvolvimento de Joinville”, finalizou. Udo não quis comentar a respeito de alianças com outros partidos e candidatos derrotados no primeiro turno, alegando que o compromisso dele é com o eleitor.

Qual é a principal diferença entre você e seu oponente no segundo turno:

“Temos um perfil diferente. Eu ingressei agora na vida pública. Não sou político, e nestes quatro anos no executivo me deu experiência para saber as necessidades da cidade e com muito esforço tenho trabalhado para construir uma cidade melhor. Na campanha pelo segundo turno o eleitor vai poder comparar bem os candidatos, ver as diferenças e escolher qual é o melhor para Joinville”.

+

Eleições 2020