Raio-x das eleições em SC: o partido dominante, o PSL e a força das mulheres

Emedebistas, Progressistas, PSDB e PL serão hegemônicos no comando dos executivos municipais; eleição de 2020 colocará 27 mulheres nas prefeituras em 2021

O MDB e o PP não elegeram nenhum vereador em Florianópolis, mas espalharam força nas prefeituras por Santa Catarina. Dos 295 municípios catarinenses, 96 terão prefeitos emedebistas a partir de 2021. Com isso, 32,5% das cidades catarinenses será comandada por um político eleito pelo MDB.

Volnei Morastoni, Itajaí, conquistou a reeleição e uma das vitórias mais significativas do MDB catarinense – Foto: Flávia Jordão/NDTVVolnei Morastoni, Itajaí, conquistou a reeleição e uma das vitórias mais significativas do MDB catarinense – Foto: Flávia Jordão/NDTV

Alguns nomes do partido ganharam a reeleição e pertencem a grandes colégios eleitorais do Estado, por exemplo, Volnei Morastoni (Itajaí) (foto) e Antídio Lunelli (Jaraguá do Sul).

Também nos grandes colégios eleitorais do Estado, o PP ganhou com Joares Ponticelli (Tubarão), que vai para o segundo mandato. No total, os Progressistas venceram em 52 cidades, consolidando-se como a segunda maior força partidária de Santa Catarina nas prefeituras.

O PSD foi o terceiro partido com mais prefeitos eleitores no Estado, com 42 vitórias. Chama atenção a vitória de Antonio Ceron (Lages).

Candidato à reeleição, Ceron derrotou a deputada federal Carmen Zanotto (Cidadania) por uma margem de apenas 56 votos.

A eleição também foi apertada em Jardinópolis, onde Mauro Risso (MDB) e Antoninho (PT) receberam o mesmo número de votos. O candidato do MDB foi eleito por ser apenas dois meses mais velho que o adversário.

Os pessedistas – partido do presidente da Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina), Julio Garcia, – também venceram em outros colégios eleitorais importantes do Estado: Orvino (São José), João Rodrigues (Chapecó) e José Eduardo Thomé (Rio do Sul).

O PSDB foi o quarto partido com o maior número de prefeitos eleitos em Santa Catarina: 32. O destaque é a reeleição de Clésio Salvaro (Criciúma). O tucano venceu na maior cidade do Sul com 72,36% dos votos. O PL fecha o pelotão das cinco maiores forças partidárias no Estado depois de eleger 27 prefeitos.

Entre as cidades com possibilidade de 2º turno (Florianópolis, Joinville e Blumenau, todas com mais de 200 mil eleitores), somente a Capital escolheu o prefeito de 2021 a 2024 no 1º turno, ao reeleger Gean Loureiro (DEM).

Em Blumenau, o atual prefeito Mário Hildebrandt (Podemos) vai disputar o 2º turno com João Paulo Kleinübing (DEM). Joinville também terá 2º turno. Os candidatos são Darci de Matos (PSD) e Adriano Silva (Novo).

Cientista político aponta concentração de partidos

O cientista político Roberto Guerini ressaltou que, nos 20 maiores colégios eleitorais, há uma concentração de prefeituras que serão comandadas pelos quatro partidos, com exceção da capital, onde Gean migrou do MDB para o DEM.

Para o cientista político Eduardo Guerini, a vitória dos partidos tradicionais em SC também pode ser observada no país – Foto: Divulgação/NDPara o cientista político Eduardo Guerini, a vitória dos partidos tradicionais em SC também pode ser observada no país – Foto: Divulgação/ND

“Em relação a conquista de prefeituras municipais em Santa Catarina, o que se pode observar é uma tendência que ocorreu também no cenário nacional. Partidos tradicionais alcançaram um sucesso maior, com vitórias nos principais colégios eleitorais”, aponta Guerini.

O segundo pelotão

O segundo pelotão de partidos com mais prefeituras em Santa Catarina é liderado pelo PSL, do governador afastado, Carlos Moisés. O partido que surpreendeu elegendo um outsider para o governo do Estado em 2018, na onda Bolsonaro, conquistou 13 prefeituras em 2020.

O PT, no polo ideológico oposto, vem em seguida, após vencer em 11 cidades. O DEM, além da vitória de Gean Loureiro em Florianópolis, ganhou mais seis prefeituras.

O PDT elegeu três prefeitos; Podemos e Republicanos elegeram dois. Patriota, PSC, PSB e Cidadania fizeram um prefeito cada.

As mulheres na eleição 2020

O Estado de Santa Catarina elegeu 27 prefeitas na eleição de 2020. Partido com o maior número de prefeituras, o MDB, também terá o maior número de mulheres no comando das cidades: 11 no total.

O PL e o PP vêm em seguida, ambos elegeram quatro mulheres em prefeituras. O PT e PSDB elegeram três prefeitas e o PSD duas.

As mulheres conquistaram vitórias histórias nas Câmaras de Vereadores. Na Capital, cinco foram eleitas, todas pela primeira vez. São elas: Manu Vieira (Novo), Carla Ayres (PT), Maryanne Mattos (PL), Priscila Fernandes (Podemos) e a candidatura coletiva que dará posse a Cíntia Mendonça (PSOL). A única vereadora com mandato atualmente, Maria da Graça (DEM) não conquistou a reeleição.

Mais representatividade

Sobre o crescimento da representatividade das mulheres, Guerini lembra que 52% do eleitoral no Estado é feminino, mas que ainda há pouca representatividade delas na gestão de prefeituras municipais e na Câmaras.

Ele avalia que determinadas cidades, a exemplo de Florianópolis, Criciúma, Chapecó e Lages decidiram pela entrada de mais mulheres no Legislativo, mas não na velocidade que se esperava.

“Vemos o movimento em torno de candidaturas femininas que vão ganhando força até por uma questão de empoderamento das mulheres na política, de campanhas institucionais e de uma força legal, que exige as cotas femininas para a disputa e para o financiamento de 30% das campanhas”, analisa Guerini.

As mulheres nas Câmaras

Em Chapecó, no Oeste, quatro mulheres foram eleitas para a Câmara. São elas: Professora Deise (PT), Marcilei Vignatti (PSB), Professora Sueli Suttili (PSD) e Elisiani Sanches (PSD).

Chapecó também terá um vereador nascido nos anos 2000, um dos mais novos a ocupar o cargo no Estado. Trata-se de Wilson Cidrão (Patriota), que tem 20 anos.

Criciúma, no Sul, também teve votação histórica das mulheres. A candidata Roseli de Lucca Pizzolo (PSDB) foi a mais votada na cidade e a segunda colocada também foi uma mulher, Giovana Mondardo (PCdoB), a mais jovem a conquistar mandato na cidade. A candidata Geovana Benedet Zanette (PSDB) também foi eleita em Criciúma.

Itajaí também elegeu três mulheres. Anna Carolina (PSDB) foi a segunda mais votada na cidade. Chris Stuart (PSC) e Hilda Deola (PDT) também foram eleitas.

Blumenau com Cristiane Loureiro (Podemos) – terceira mais votada na cidade – e Silmara Silva Miguel (PSD), assim como Joinville, com Tania Larson (PSL) – também a terceira mais votada na cidade – e Ana Lucia Martins (PT) elegeram duas mulheres cada. Em Lages, o Cidadania, sozinho, elegeu duas vereadoras: Suzana Duarte e Professora Elaine Moraes.

+

Eleições 2020