Veja como foi o debate entre os candidatos a prefeito de Blumenau

Mário Hildebrandt (Podemos) e João Paulo Kleinübing (DEM) disputam o segundo turno das eleições pela prefeitura da cidade

Os candidatos Mário Hildebrandt (Podemos) e João Paulo Kleinübing (DEM) , que disputam o segundo turno das eleições municipais em Blumenau, se encontraram na noite de sábado (21) no debate promovido pelo Grupo ND.

Mário Hildebrandt (à esquerda) e João Paulo Kleinübing (à direita), no início do debate em Blumenau – Foto: Vinícius Bretzke / ND+

O debate, no entanto, precisou ser encerrado no segundo bloco após Hildebrandt se sentir mal. O candidato teve uma queda de pressão,  precisou de atendimento médico e foi encaminhado ao Hospital Santa Isabel, onde passou por exames e permaneceu durante a noite de sábado (21).

Até este momento, porém, o debate transcorreu dentro do esperado. Os candidatos trocaram perguntas entre si, com algumas acusações, mas também tentando apresentar seus projetos para a cidade.

No primeiro bloco, os candidatos fizeram perguntas um para o outro. Além da pergunta e da resposta, também havia um tempo destinado para réplica. O primeiro candidato a fazer a pergunta foi João Paulo Kleinübing, que teve o nome sorteado pela mediadora Márcia Dutra.

Trocas de farpas

Kleinübing escolheu o tema educação e começou questionando o atual prefeito sobre o número de vagas na educação infantil e a redução das vagas em tempo integral em Blumenau. Hildebrandt respondeu que espera poder encerrar a construção de cinco novas creches para superar as dificuldades e zerar a fila de espera. Na réplica, JPK criticou a demora na construção das creches.

Em sua primeira pergunta, Hildebrandt trocou o tema e questionou Kleinübing sobre o tratamento de esgoto. Ele afirmou que no mandato de JPK á frente da prefeitura de Blumenau o tratamento de esgoto atingia 4% da cidade e atualmente chega a 50%. O candidato do DEM respondeu que pretende rediscutir a cobrança da taxa de esgoto e revisar o contrato com a empresa que faz a implantação da rede pois, para ele, o valor é elevado. Na réplica Hildebrandt diz que pediu a revisão do contrato por meio da Agir (Agência Intermunicipal de Regulação do Médio Vale do Itajaí).

Kleinübing volta a perguntar, e dessa vez o tema são as melhorias no transporte coletivo. O candidato do Podemos afirma que o número de passageiros em Blumenau estava aumentando antes da pandemia do coronavírus e que o serviço segue operando na cidade, diferente de outras cidades. Na réplica, JPK criticou a qualidade do serviço na cidade.

>> JPK deseja recuperação após Hildebrandt passar mal em debate

De volta com o direito à pergunta, Hildebrandt questionou o que pensava o adversário sobre projetos de parceria público-privada, mas JPK respondeu que vai reduzir a estrutura da prefeitura. Na réplica, o prefeito destacou ações de governo na área, como as concessões do Frohsinn e do Museu da Cerveja.

Na sequência, Hildebrandt foi questionado sobre a viabilidade da ligação Velha-Garcia. O candidato garantiu que a obra é possível, mas JPK lembrou que a via foi afetada durante a catástrofe de 2008 e complementou dizendo que a reabertura da ligação é uma irresponsabilidade.

O enfrentamento à pandemia do coronavírus entrou na discussão ainda no primeiro bloco. Kleinübing disse que investirá em tecnologias usadas em outros países para combater o vírus. “É fácil falar, mas é difícil fazer”, rebateu Hildebrandt. O candidato do Podemos ainda enalteceu as decisões tomadas por ele durante a gestão da pandemia na cidade.

Mais confronto direto e encerramento do debate

No início do segundo bloco Kleinübing é sorteado novamente e recebe o direito de fazer a primeira pergunta, pois os candidatos continuam se questionando diretamente.

O ex-prefeito pergunta sobre as obras de infraestrutura na cidade e questiona o legado que o adversário deixará para o próximo chefe do Executivo. Hildebrandt cita outros ex-prefeitos e garante que terá seu próprio legado com planos que se governo deixará pra próximos prefeitos. Os dois debatem as obras que integram o plano do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), contrato assinado no último mandato de Kleinübing como prefeito.

>> Veja fotos do debate entre os candidatos a prefeito de Blumenau

O tema “infraestrutura” seguiu na pauta das perguntas com Mário Hildebrandt enaltecendo a obra de duplicação da Ponte Adolfo Konder,  que está em andamento. Em resposta, João Paulo disse que a estrutura citada por Hildebrandt não é algo novo, mas um aperfeiçoamento do que já existe. Na réplica, o candidato do Podemos citou outras obras em andamento na cidade.

Voltando para o tema “educação”, JPK  falou novamente sobre a extinção do programa escola em tempo integral. Hildebrandt disse que o programa foi uma criação do Governo Federal na época do PT e que o atual governo decidiu não deu continuidade. Lembrou que a cidade possui outras atividades para prolongar a permanência dos alunos na escola e na réplica, Kleinübing prometeu retomar o programa escola em tempo integral.

Os candidatos seguiam no debate, falando sobre a catástrofe climática de 2008 e as consequências para a cidade, quando Hildebrandt passou mal enquanto tentava fazer um comentário. O candidato foi prontamente atendido, mas o debate foi encerrado. O adversário João Paulo Kleinübing desejou que Hildebrant se recupere o mais breve possível.

“Naturalmente me solidarizo e desejo pronta recuperação. Que Deus abençoe ele e a família”, disse Kleinübing, após o encerramento do debate.

+

Eleições 2020