Sabrina Aguiar

sabrina.aguiar@ndtv.com.br Coluna sobre os assuntos de Joinville e região. A economia, segurança pública, política e todos outros fatos por quem vive e pensa sobre as cidades.


Em meio a paralisações, veja o que dizem os deputados federais de Joinville

Três representantes apoiadores do presidente Bolsonaro são unânimes no limite para os manifestos

Eles são os representantes de Joinville no Congresso Nacional. Declararam apoio aos atos do feriado de 7 de setembro. Mas, e agora com os bloqueios em rodovias e paralisações de caminhoneiros? O silêncio dos últimos dias foi quebrado após questionamento feito a cada um dos deputados federais.

Das respostas, Darci de Matos (PSD), Rodrigo Coelho (PODEMOS) e Coronel Armando (PSL) justificam suas respostas, todas em prol do limite para os manifestos. Mesmo sendo apoiadores declarados do presidente Jair Bolsonaro, que também já pediu o fim das paralisações.

Rodrigo Coelho (PSB) - Câmara dos Deputados/Divulgação/ND
1 3
Rodrigo Coelho (PSB) - Câmara dos Deputados/Divulgação/ND
Darci de Matos concorre à prefeitura de Joinville pela terceira vez - Divulgação/ND
2 3
Darci de Matos concorre à prefeitura de Joinville pela terceira vez - Divulgação/ND
Deputado Coronel Armando (PSL) durante a sessão - YouTube/Reprodução
3 3
Deputado Coronel Armando (PSL) durante a sessão - YouTube/Reprodução

Rodrigo Coelho

Para o deputado, é preciso promover a pacificação no país, principalmente a relação conflituosa entre o Executivo e o Supremo Tribunal Federal. “Acredito que o Congresso Nacional deve fazer esse papel. Uma democracia se faz com liberdade, mas também com respeito às opiniões contrárias. O momento exige serenidade, união e respeito a Constituição”. Coelho termina pedindo o foco para o verdadeiro enfrentamento que ainda passamos: a pandemia.

Darci de Matos

O deputado não apareceu presencialmente nas manifestações de 7 de setembro, mas se disse favorável aos atos de forma pacífica e democrática. Para ele, o que aconteceu no feriado foi uma grande demonstração de civismo e amor a Pátria. Mas sobre as paralisações o discurso muda. “Temos que continuar pressionando o STF, mas as paralisações das rodovias é prejudicial para a nossa economia e prejudica o nosso presidente e o Brasil’, terminou.

Coronel Armando

Apoiador e amigo de Bolsonaro, o deputado foi direto. Sobre a paralisação dos caminhoneiros, ele acredita que isso demonstra o grande apoio a Jair Bolsonaro, a insatisfação com alguns ministros do STF e com a situação política do Brasil é importante que esse segmento da população possa se manifestar. Porém, pelos impactos, ele pondera.

“Vem afetar a população mais pobre do país e a economia. E nesse momento de maior gravidade, eu espero que ela não seja prolongada, que os caminhoneiros entendam que o recado já foi dado e que a gente consiga, no âmbito político, resolver essa situação de conflito hoje entre os três poderes”. Coronel Armando espera a tranquilidade e por isso defende o fim das paralisações, mas que os atos tenham eco.

Dos três representantes no Congresso de Joinville, é acompanhar o que está sendo feito. São 513 representantes. Pode parecer pouco em números, mas não quando se trata de apoiadores próximos ao presidente, e que estão lá para fiscalizar, apoiar ou reivindicar. As paralisações deram o recado. E agora, como virá a resposta prática?

Participe do grupo e receba as principais notícias
de Joinville e região na palma da sua mão.

Entre no grupo Ao entrar você está ciente e de acordo com os
termos de uso e privacidade do WhatsApp.
Loading...