Moacir Pereira

Notícias, comentários e análises sobre política, economia, arte e cultura de Santa Catarina com o melhor comentarista politico de Santa Catarina. Fundador do Curso de Jornalismo da UFSC. Integrante da Academia Catarinense de Letras e do Instituto Histórico e Geográfico de Santa Catarina, é autor de 53 livros publicados.


Ex-deputado Eloy Ranzi será sepultado amanhã em Maravilha

Ranzi era radiodifusor: Acaert e Alesc emitiram nota de pesar

Faleceu neste sábado (23), em Florianópolis, aos 79 anos, o ex-deputado estadual e radiodifusor Eloy José Ranzi. Ele foi prefeito municipal de Maravilha, no Oeste, entre 1977 e 1983, pela Arena. Exerceu mandato de deputado estadual entre 1983 e 1987, eleito pelo PDS. Também atuou como presidente do IPREV (Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina).

Exemplar figura humana, deixa legado de ética e seriedade – Alesc/Reprodução/NDExemplar figura humana, deixa legado de ética e seriedade – Alesc/Reprodução/ND

Seu corpo foi transferido neste sábado para Maravilha, cidade onde nasceu, onde será sepultado neste domingo (24), depois de velado entre as 7 e as 11 horas.

A Alesc (Assembleia Legislativa de Santa Catarina) emitiu nota de pesar pelo falecimento do ex-deputado. 

Nota na íntegra

“A Assembleia Legislativa de Santa Catarina manifesta pesar pelo falecimento do ex-deputado estadual Eloy José Ranzi, aos 79 anos, ocorrido hoje (23), em Florianópolis. Ele estava internado há pelo menos 15 dias.

Eloy era natural de Sarandi, no Rio Grande do Sul, mas foi em Maravilha, no Oeste catarinense, que iniciou sua carreira e trajetória política. Formado em letras, foi professor, diretor de escola e coordenador de ensino de Santa Catarina. Casado com Jussara das Graças Ranzi, teve três filhas.

Em Maravilha, foi eleito prefeito e exerceu o mandato de 1977 a 1983, período em que também presidiu por dois anos a Associação dos Municípios do Oeste de Santa Catarina (AMOSC). Em 1983 ampliou sua base e elegeu-se deputado estadual pelo PDS, sendo vice-líder desta bancada durante todo o mandato. Retornando à política local, em 1988 foi eleito vice-prefeito de Maravilha entre 1989 e 1992.

De 1994 a 1995 presidiu o Instituto de Previdência do Estado de Santa Catarina (IPREV) e voltou a ocupar o cargo entre 1999 e 2002. Atualmente, era sócio proprietário da Rádio Difusora, com sede em Maravilha.”

A Acaert (Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão) também se manifestou sobre a morte do radiodifusor. “É com imensa tristeza que a Associação Catarinense de Emissoras de Rádio e Televisão recebe a informação da morte do radiodifusor Eloy Ranzi, um dos sócios da Rádio Difusora de Maravilha. Além de empreender na área da comunicação, Ranzi fez carreira política como Deputado Estadual e prefeito do Município de Maravilha. Em nome da radiodifusão catarinense, manifestamos o nosso pesar e solidariedade aos familiares, amigos e todos os colaboradores da emissora”.